Botafogo e Fluminense rejeitam retorno do futebol carioca apesar de liberação


Reuters
17 de junho de 2020 às 02:25
Jogadores do Botafogo entram em campo utilizando máscaras de proteção

Jogadores do Botafogo entram em campo utilizando máscaras de proteção

Foto: Ricardo Moraes/ Reuters (15/03/2020)

Botafogo e Fluminense afirmaram, nesta terça-feira (17), que são contra uma proposta da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) de retomar o campeonato estadual nesta semana, à medida que o número diário de mortes registradas por coronavírus no país durante os dias de semana gira em torno de 1.000.

Leia também:
Federação sugere volta do Carioca nesta quinta, com jogo Bangu x Flamengo

A Ferj propôs que o campeonato estadual do Rio seja reiniciado em 18 de junho, e o prefeito da capital fluminense, Marcelo Crivella, confirmou nesta terça-feira que os jogos estão autorizados a ocorrer em estádios com portões fechados.

Um novo arbitral da Ferj ocorreu nesta terça e sugestão das datas para a retomada da Taça Rio estão mantidas - com a condicionante da publicação oficial do aval do governo. Caso este não seja publicado até esta quarta-feira, assim que acontecer, o jogo será realizado no dia seguinte.

O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, classificou a decisão da federação de "profunda desconexão com a realidade", e os dois clubes disseram que planejam ações judiciais por motivos de saúde e segurança para evitar ter que voltar a jogar agora.

"Infelizmente, a maioria dos clubes entendeu ser o momento de voltar a disputar jogos, a despeito do cenário caótico vivenciado", disse Mufarrej em comunicado. "Fomos contrários."

Com quase 44 mil mortes confirmadas pela Covid-19, o Brasil é o segundo país do mundo com o maior número de óbitos em decorrência da doença provocada pelo novo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos. O Brasil registrou cerca de 1 mil novas mortes por dia durante a semana passada.

O presidente do Fluminense, Mario Bittencourt, disse que seus jogadores, que estão sem atuar desde que as competições foram interrompidas em meados de março devido à pandemia, também não estão prontos para jogar novamente de forma competitiva.

"A pandemia persiste", disse Bittencourt. "Como as datas marcadas (22 e 24) para o retorno dos nossos jogos são inaceitáveis, do ponto de vista da saúde de nossos atletas, não vamos a campo e vamos buscar as medidas na Justiça Desportiva para fazer valer o que é certo, já que se trata de um estado de calamidade pública.“

Botafogo e Fluminense foram convidados a jogar na primeira rodada de jogos remarcados. Todos os quatro principais times do Estado, incluindo Flamengo e Vasco da Gama, além de Botafogo e Fluminense, teriam jogos entre os dias 18 e 22 de junho.