Sindicato de atletas pede novo protocolo para Covid-19 à CBF e pode ir à Justiça

Entidade diz que atletas ficam mais expostos ao coronavírus em razão de viagens para jogos e pede ajustes no protocolo de saúde

Fabricio Julião*, da CNN, em São Paulo
12 de agosto de 2020 às 12:30 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 12:35
 
Goiás Esporte Clube enfrentaria o São Paulo no Brasileiro, mas jogo foi adiado por contaminação de parte do elenco esmeraldino
Foto: Reprodução/Facebook Goias OFicial

O Sindicato de Atletas de São Paulo informou que enviou um documento à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na terça-feira (11), solicitando novas ações para o retorno do futebol brasileiro, com o intuito de preservar a saúde dos jogadores. Em caso de resposta negativa, a entidade dos jogadores paulistas afirmou que "não restará alternativa a não ser o já conhecido caminho do judiciário".

No documento, o Sindicato parabenizou o esforço da CBF e sua equipe médica na elaboração dos procedimentos para a retomada do esporte, mas ressaltou a "urgência de alguns reajustes". Segundo eles, o modelo de futebol em âmbito nacional é diferente da escala estadual e, por isso, os protocolos devem ser distintos. Enquanto os campeonatos estaduais que retornaram estavam no fim, restando apenas poucas rodadas, o campeonato brasileiro está sendo iniciado somente agora. 

Leia mais:
Com 18 atletas infectados, CSA tem jogo adiado pela CBF
Corinthians perde Gil e Léo Natel após exames positivos para Covid-19

Além disso, o torneio nacional também requer outro tipo de logística em razão do confinamento dos atletas, que por terem de viajar horas e percorrer diversas regiões do país, ficam mais expostos ao vírus, argumentou a entidade.  

O Sindicato afirmou concordar com a posição do presidente do Corinthians, Andrés Sánchez, externada em sua conta no Twitter na segunda-feira (10). "O Brasileirão precisa que todos entendam e aperfeiçoem os protocolos para continuar suas atividades. É da continuidade da atividade econômica dos clubes que depende o futuro de milhares de adultos, sem falar nos jovens que se dedicam nas categorias de base", publicou o presidente do clube. 

Para as mudanças exigidas, a entidade usou como base dois exemplos considerados de sucesso para retomada de esportes no mundo. O primeiro refere-se à volta do campeonato alemão - o primeiro no mundo a retornar com as atividades após a paralisação devido a pandemia. O outro exemplo utilizado foi o retorno da NBA, liga de basquete dos EUA.  

Segundo o Sindicato, a retomada do futebol brasileiro só seria possível por um desses dois caminhos. 

Caso a CBF não acate o pedido, a entidade ameaçou recorrer à Justiça. "O Sindicato de Atletas SP espera que a CBF, ao menos dessa vez, surpreenda e faça a coisa certa".  

(*Sob supervisão de Julyanne Jucá)