Em clássico truncado, São Paulo bate Corinthians no final

O placar também permitiu aos donos da casa manterem um tabu de 10 anos sem perder para o Corinthians no Morumbi em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro

Fabrizio Neitzke*, da CNN em São Paulo
30 de agosto de 2020 às 13:41 | Atualizado 30 de agosto de 2020 às 16:48

Em um Majestoso de poucas oportunidades, o São Paulo venceu o Corinthians por 2x1, com o gol da vitória saindo já nos acréscimos da segunda etapa. O resultado leva o tricolor à vice-liderança do Brasileirão, com 13 pontos.

O placar também permitiu aos donos da casa manterem um tabu de 10 anos sem perder para o Corinthians no Morumbi em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro.

A partida foi marcada pelo calor intenso, com os termômetros marcando 30 graus na capital paulista, e poucas chances claras de gol para os dois lados. Melhor para o time de Fernando Diniz, que conquistou a segunda vitória seguida na competição.

          Leia também:

Hamilton vence GP da Bélgica e faz homenagem a Chadwick Boseman no pódio

No retorno das partidas da NBA, atletas homenageiam Chadwick Boseman

O jogo começou bem para o São Paulo. Aos 13 minutos, Hernanes bateu falta e a curva da bola surpreendeu o goleiro Cássio. Um a zero para o tricolor, após um início dominante no Morumbi.

A primeira finalização do Corinthians só aconteceu aos 26 da primeira etapa. Jô arriscou de fora da área, mas o chute saiu fraco e Tiago Volpi fez a defesa. Na sequência, o São Paulo também tentou de longe com Luciano, mas Cássio foi firme no lance e evitou o segundo gol.

Na primeira oportunidade dentro da área, aos 35, o Corinthians foi fatal e empatou a partida. Cantillo fez belo lançamento e encontrou Ramiro, por trás da marcação, que apenas teve o trabalho de dar um leve toque, deslocando Volpi.

Minutos depois, o mesmo Ramiro protagonizou uma cena curiosa. Tentando bloquear um cruzamento de Hernanes, o autor do gol corintiano levou uma bolada na cara e precisou ser atendido pela equipe médica, paralisando o jogo por alguns minutos.

No começo da segunda etapa, Fernando Diniz mexeu na equipe. Brenner e Igor Gomes entraram no lugar de Paulinho Bóia e Gabriel Sara, respectivamente. As alterações viriam a surtir efeito. Sem Cantillo do lado alvinegro, substituído para a entrada de Otero, os visitantes sentiram a pressão e perderam qualidade na saída de bola, levando cada vez menos perigo ao adversário.

Otero, por sua vez, estreou com a camisa do Corinthians após ser contratado na última semana e chegou fazendo história: o meia tornou-se o primeiro venezuelano a atuar pelo clube do Parque São Jorge. 

A atuação do novo reforço, porém, deixou a desejar. Responsável pelas bolas paradas ofensivas, ele não mostrou a precisão esperada nas cobranças. 

Aos 23 da etapa final, o clima esquentou após uma confusão entre Jô e Diego Costa. O atacante e o zagueiro se estranharam dentro da área após uma disputa de bola que terminou em escanteio para o Corinthians. Jô chegou a pedir "respeito" para o jovem defensor.

Apesar do jogo truncado, o alívio veio para o São Paulo nos minutos finais da partida. Aos 46, Toró, que também entrou no decorrer da partida, acertou um belo cruzamento para Brenner.

O atacante, aproveitando a desatenção de Sidcley, escorou de cabeça e ainda contou com a sorte: a bola bateu na trave antes de morrer no fundo das redes, indefensável para Cássio. Na comemoração, o atacante tirou a camisa e recebeu cartão amarelo.

Agora, o tricolor tem 13 pontos, dois a menos que o líder Internacional, e está isolado na segunda colocação. O próximo compromisso dos comandados de Diniz é na quarta-feira, em Belo Horizonte, contra o Atlético, em confronto que pode valer a segunda colocação.

Já o Corinthians fica estacionado na 13ª posição, com cinco pontos. O Timão ainda pode ser ultrapassado nessa rodada por outros rivais que jogam na tarde deste domingo, como o Flamengo. O time volta a jogar na quarta-feira contra o Goiás, fora de casa.

(*Supervisão de Giovanna Bronze)