Após punição da Fifa, Chelsea volta às compras para reforçar equipe


William Schomberg da Reuters
08 de setembro de 2020 às 14:38
Torcida do Chelsea na frente do logo do time

Time de Londres faz diversas novas contratações que prometem um time mais forte na temporada

Foto: REUTERS/Hannah Mckay

O Chelsea está apostando em novas contratações para ter mais efetividade no ataque e solidez na defesa, depois que o técnico Frank Lampard passou a última temporada com uma safra de jogadores inexperientes.

A equipe de Londres está entre os compradores mais ativos da Premier League, em total contraste com um ano atrás, quando recebeu uma punição da Fifa por irregularidades na transfêrencia de jogadores, dando aos jovens da base a chance de brilhar.

Na temporada 2019/20, o time de Londres terminou a Premier League na quarta posição e foi eliminado pelo Bayern de Munique nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões.

O atacante alemão Timo Werner chega a Londres com 28 gols marcados na Bundesliga pelo RB Leipzig na temporada passada, enquanto o companheiro de seleção Kai Havertz joga como o técnico Lampard, no meio-campo, chegando à área para finalizar.

Já o lateral-esquerdo da Inglaterra Ben Chilwell e o zagueiro brasileiro Thiago Silva, que saíram de Leicester City e Paris Saint-Germain, respectivamente, devem fortalecer a defesa.

Leia também:
Ansu Fati bate o recorde de 95 anos e se torna artilheiro mais jovem da Espanha
Mbappé testa positivo para Covid-19, segundo mídia francesa

O Chelsea já havia contratado o ponta marroquino Hakim Ziyech depois que teve boa atuação contra o time londrino na fase de grupos da Liga dos Campeões da temporada passada, jogando pelo Ajax Amsterdã.

Técnico do Chelsea Frank Lampard

Frank Lampard, ex-jogador e atual técnico do Chelsea

Foto: Chelsea F.C.

"O Chelsea não está comprando um time, eles estão comprando e construindo uma dinastia, o que eu acho extraordinariamente empolgante", disse o ex-jogador do clube Pat Nevin à BBC, que enfatizou a pouca idade de muitas das contratações.

Também se fala em um novo goleiro para substituir, ou pelo menos desafiar, o espanhol Kepa Arrizabalaga, cuja performance irregular contribuiu para que a defesa fosse mais frágil na primeira metade da liga na temporada passada.

Lampard, o maior artilheiro da história do clube, que agora o conduz tecnicamente, sabe que deve almejar mais vitórias nesta temporada, especialmente depois de tantos gastos com novos jogadores. "É o Chelsea. Precisamos lutar por títulos", disse ele.