Não ter imagem de ofensa racista contra Neymar 'fragiliza' denúncia, diz Aranha

Ex-goleiro, alvo de racismo no Brasil, afirma que registros foram importantes para o seu caso

Da CNN
16 de setembro de 2020 às 15:06 | Atualizado 16 de setembro de 2020 às 15:08

A liga francesa avaliará nesta quarta-feira (16) a denúncia de racismo feita pelo atacante do Paris Saint-Germain, Neymar Jr, contra o zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marseille. 

Em entrevista à CNN, na tarde desta quarta-feira (16), o ex-goleiro Aranha falou sobre o racismo no esporte e afirmou ainda que a ausência de imagens da ofensa contra Neymar pode fragilizar denúncia contra o jogador espanhol.

"Isto que aconteceu no futebol europeu é uma demonstração nítida do que acontece há muito tempo no Brasil, que é a negação do racismo. A partir daí se cobra o posicionamento do atleta, mas ninguém dá o suporte e a segurança para ele fazer isso", iniciou.

Leia também:

Neymar volta a falar sobre ofensa racista: 'basta, não cabe mais, chega!

Neymar responde zagueiro acusado de racismo no Twitter: ‘Eu não te respeito!’

O ex-goleiro Aranha
Foto: Reprodução/ CNN (16.set.2020)

"Não ter registro da ofensa fragiliza porque esta é a cultura e uma forma muito eficaz do racista se defender. Talvez por isso os casos têm aumentado, quando, na verdade, o que aumentaram foram os números de denúncia porque as pessoas têm acesso a internet e às redes sociais que facilitam neste processo", completou.

Alvo de ofensas racistas em 2014 enquanto defendia o Santos em uma partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, o ex-goleiro relembrou o acontecimento e diz que as imagens foram importantes. 

"No meu caso, se eu não tivesse as imagens ao meu favor, provavelmente eu seria aniquilado. Pois mesmo com as imagens comprovando tudo, muita gente ficou contra mim, principalmente o clube. É fato que se não tem a imagem comprovando a injúria contra o Neymar, também não tem a favor. Mas eu convivi três anos com ele e acredito no que ele está dizendo", disse.

(Edição: Leonardo Lellis)