Itália rejeita plano para mais público em estádios por causa da Covid-19

O atual limite de 1.000 pessoas nos estádios

Por Brian Homewood, da Reuters
26 de setembro de 2020 às 16:51
 
Foto: Phil Noble/Reuters

O governo italiano rejeitou uma proposta que permitiria público maior em eventos esportivos, incluindo em jogos da liga local de futebol, a Série A.

Regiões da Itália haviam sugerido que o atual limite de 1.000 pessoas fosse ampliado para 25% da capacidade dos estádios, o que permitiria cerca de 20 mil torcedores em grandes arenas como o San Siro, em Milão, e no Estádio Olímpico, em Roma.

No entanto, o comitê técnico científico do governo (CTS) disse neste sábado que um movimento nesse sentido seria prematuro devido à atual situação da Covid-19.

Leia mais: 

Justiça suspende jogo entre Palmeiras e Flamengo pelo Campeonato Brasileiro

Reunião da CBF para volta de público aos estádios acaba em bate-boca e indecisão

Na Champions League, Atalanta quer levar sorriso à Itália após trauma da Covid

"O CTS acredita que as atuais condições não permitem a participação de torcedores em eventos internos ou externos da maneira indicada pelo documento preparado pela Conferência das Regiões e Províncias Autômomas", disse o comitê em comunicado.

O CTS acrescentou que poderá rever sua decisão quando tiver mais informações sobre o impacto da reabertura de escolas neste mês sobre a situação da Covid-19 no país.