Josep Bartomeu renuncia à presidência do Barcelona


Tiago Tortella, da CNN
27 de outubro de 2020 às 18:25 | Atualizado 28 de outubro de 2020 às 11:04

 


O presidente do time de futebol Barcelona, Josep Maria Bartomeu, anunciou a destituição da diretoria nesta terça (27), em coletiva de imprensa virtual.

Bartomeu se envolveu em várias polêmicas no clube catalão recentemente. Alvo de protestos da torcida pelo baixo rendimento, o dirigente já sofria um processo de moção de censura, movido por mais de 20 mil sócios do Barcelona, e que poderia levar à sua saída.

Os dirigentes queriam adiar o julgamento da moção devido às questões sanitárias, mas o clube foi notificado hoje (27) pelo governo catalão que há condições de realizá-lo. O ex-presidente do Barça criticou a decisão e disse que vai contra os últimos procedimentos de isolamento social adotados pela Espanha.

Recentemente, a situação ficou ainda mais conturbada com a não liberação de Messi. O jogador argentino não escondeu a vontade de deixar o time ainda em 2020, mas desistiu após a permanência de sua multa rescisória de 700 milhões de euros (equivalente a R$4,3 bilhões).

Leia também:

Messi desiste de romper contrato e diz a site que fica no Barcelona até 2021

 

Durante a coletiva, Bartomeu disse que: “A coisa mais fácil após a derrota [para o Bayern de Munique, por 8x2] era renunciar. Porém, precisávamos tomar atitudes importantes para o nosso projeto e para o clube. Não seria responsável, no contexto de crise mundial, deixar a diretoria com membros provisórios”.

No cargo desde 2014, Bartomeu já havia antecipado as eleições da diretoria para março de 2021. O mandato iria até junho do ano que vem.
                        
O próximo compromisso do Barcelona é contra a Juventus, da Itália, em partida válida pela Champions League nesta quarta (28).