Fifa suspende Joseph Blatter e Jérôme Valcke do futebol por mais seis anos

Ex-presidente e ex-secretário-geral da entidade foram punidos após investigação sobre pagamentos de bônus nas Copas do Mundo de 2010 e 2014

Reuters
24 de março de 2021 às 10:45
Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, foi banido por mais 6 anos e 8 meses
Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, foi banido do esporte por mais 6 anos e 8 meses
Foto: Reuters

Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, foi banido do esporte por mais seis anos e oito meses e multado em um milhão de francos suíços (cerca de R$ 5,9 milhões) pelo Comitê de Ética do órgão após uma investigação sobre pagamentos irregulares de bônus.

O atual banimento de Blatter deveria expirar em outubro. Agora, nesta data, entrarão em vigor as novas punições por violações do código de ética da entidade.

A última investigação analisou os pagamentos de bônus da Copa do Mundo feitos a Blatter e a vários ex-funcionários do alto escalão da Fifa, incluindo o ex-secretário-geral Jérôme Valcke, o ex-vice-presidente Julio Grondona e o ex-diretor financeiro Markus Kattner.

O comitê de ética disse em um comunicado que Blatter havia violado o código de ética "ao aceitar e receber bônus extraordinários no valor de 23 milhões de francos suíços, assinados, aprovados ou implementados pelos Srs. Grondona, Valcke e Kattner, e concomitantemente aprovando/oferecendo bônus extraordinários no total de aproximadamente 46 milhões para os Srs. Valcke, Grondona e Kattner".

 

Os pagamentos referem-se principalmente à Copa do Mundo de 2010 na África do Sul e à Copa do Mundo de 2014 no Brasil. O trio negou qualquer irregularidade.

"Este é um golpe doloroso e incompreensível", disse Blatter em comentários divulgados por seu porta-voz. "O comitê de ética em sua forma atual não tem nada a ver com um órgão independente – é praticamente uma extensão do braço do presidente da Fifa e nada mais do que uma forma de 'justiça paralela'", acrescentou.

Valcke e Kattner não puderam ser contatados imediatamente para comentar o assunto.

Blatter, de 85 anos, passou por uma cirurgia cardíaca em dezembro e ainda está se recuperando em uma clínica de reabilitação nos Alpes Valais, disse o porta-voz.

O suíço foi presidente da Fifa de 1998 a 2015, quando uma série de funcionários da entidade foram presos em uma investigação de corrupção liderada pelos EUA.

Blatter foi banido por oito anos pelo comitê de ética da Fifa em dezembro de 2015, mas depois a pena foi reduzida para seis anos.

O francês Valcke, atualmente banido até outubro de 2023, também recebeu uma extensão de proibição e multa idênticas às de Blatter.

Em junho, a Fifa baniu Kattner por 10 anos. O ex-presidente da federação argentina Grondona morreu em 2014.

"As investigações sobre os senhores Blatter e Valcke cobriram vários encargos, em particular relativos ao pagamento de bônus em relação às competições da Fifa que foram pagas a funcionários do alto escalão da administração da Fifa, várias alterações e extensões de contratos de trabalho, bem como o reembolso de custos legais privados no caso do Sr. Valcke", disse o Comitê de Ética, no comunicado.

As decisões são passíveis de apelação no Tribunal Arbitral do Esporte em Lausanne, na Suíça.