Com a Olimpíada chegando, Japão considera estender o estado de emergência

Decisão será tomada e anunciada nesta sexta-feira (28) pelas autoridades locais

De Chie Kobayashi da CNN, Mai Nishiyama e Emiko Jozuka
27 de maio de 2021 às 10:31 | Atualizado 27 de maio de 2021 às 11:02
Chama olímpica chega ao Japão para Jogos de Tóquio 2020
Os medalhistas de ouro olímpicos Tadahiro Nomura e Saori Yoshida posam depois de acender a chama olímpica, ao lado de Yoshiro Mori, presidente do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio.
Foto: Issei Kato/ Reuters

O governo do Japão decidirá na sexta-feira (28) se estenderá o estado de emergência, em grande parte do país, quase dois meses antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O país reintroduziu medidas de emergência em abril, enquanto enfrentava uma quarta onda de casos de coronavírus - que ainda não diminuiu.

A média de sete dias do Japão para novos casos está atualmente em cerca de 4.500, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins. Enquanto isso, apenas cerca de 2% da população de 126 milhões do país foi totalmente vacinada contra a Covid-19, de acordo com dados compilados pela CNN.

Na segunda-feira, os Estados Unidos aconselharam os cidadãos a não viajarem ao Japão, devido ao surto em curso.

Os governadores de Tóquio e Osaka já pediram ao governo central que prorrogasse o atual estado de emergência, que expira em 31 de maio. Segundo a mídia japonesa, as medidas podem ser estendidas até 20 de junho - adiado no ano passado devido à pandemia - é 23 de julho.

O governador de Osaka, Hirofumi Yoshimura, disse na terça-feira que, embora os casos de Covid-19 estejam em declínio na prefeitura, o sistema médico está sobrecarregado com casos graves. "Se tivermos outra expansão da infecção, não poderemos mais lidar com isso", disse ele. "Antes que seja tarde demais, decidi (solicitar) estender o estado de emergência."

De acordo com as medidas atuais, os residentes são solicitados a evitar passeios não essenciais, trabalhar em casa e usar máscara, embora essa orientação não seja obrigatória. Grandes espaços comerciais, como shoppings, estão proibidos de operar, exceto para fornecer itens e serviços essenciais. Os estabelecimentos que servem bebidas alcoólicas são aconselhados a fechar totalmente e os estabelecimentos a secar solicitados a fechar a partir das 20 horas, sob pena de multa.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga se reunirá com especialistas na sexta-feira para discutir a extensão de Tóquio, Osaka, Hyogo, Kyoto e cinco outras prefeituras. A prefeitura da ilha de Okinawa, no sul, já estará em estado de emergência até 20 de junho.

Autoridades olímpicas locais e internacionais têm insistido repetidamente que os Jogos continuarão, apesar da situação do Japão com a pandemia, apontando para as proteções implementadas nas instalações e na Vila Olímpica para proteger os atletas e funcionários.

Reportagem traduzida. Leia a versão original em inglês.