Caminhando sobre as nuvens, brasileiro quebra recorde mundial de slackline

Rafael Bridi percorreu cerca de 20 metros sobre uma fita presa entre dois balões a quase 2 mil metros do chão

Slackliner brasileiro quebra recorde mundial
Slackliner brasileiro quebra recorde mundial Reprodução/Instagram

Renata Souzada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Caminhando sobre uma fita de 2,5 centímetros de largura, presa entre dois balões, a 1901 metros de altura. Foi assim que o brasileiro Rafael Bridi colocou seu nome no Guinness Book, pela segunda vez, com a travessia em slackline mais alta do mundo.

Bridi é especialista em uma modalidade de slackline realizada em grandes alturas, conhecida como “highline”.

Foi no dia 2 de dezembro de 2021 que ele conseguiu o feito. Andou, literalmente, sobre as nuvens — um pouco mais alto do que se empilhássemos dois Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, um sobre o outro. Ainda estaríamos cerca de 200 metros abaixo da altura que Bridi atravessou.

“Eu estava muito tranquilo durante todo o voo do balão. O coração podia estar disparado, mas estava tranquilo. Eu lembro claramente do barulho do queimador e de estar me amarrando na fita”, relembrou. 

O coração acelerou no momento de deixar o cesto do balão e se sentar à fita de slackline. “Agora é a hora da verdade, pensei.”

Depois que começou a caminhada, o batimento cardíaco diminuiu e o “sorriso foi tomando conta do rosto”, contou Bridi à CNN. A partir de então, bastava foco e contemplar uma paisagem de tirar o fôlego.

Quando chegou ao outro lado, a sensação era de “dever cumprido com louvor. Quando você alcança algo tão difícil, de um jeito tão poético, para mim, é uma obra de arte.”

Segurança em primeiro lugar

Apesar das imagens do slackliner a tantos metros de altura serem chocantes, a atividade é feita seguindo uma série de procedimentos de segurança. Segundo o atleta, a preparação para travessias como essa é a parte mais complicada.

O primeiro passo foi conseguir liberação das autoridades do município de Praia Grande, em Santa Catarina, onde ocorreu a quebra do recorde.

Depois, buscar especialistas em balão para alinhar a expertise de Bridi com highline ao conhecimento dos técnicos em voo.

Na data estabelecida, ainda seria preciso contar com uma condição climática favorável.

Com tudo pronto, a quebra do recorde mundial anterior, de 1219 metros, ocorreu em dois dias. No primeiro dia, o tempo não estava ideal e Bridi conseguiu realizar uma travessia a 1289 metros.

Mas ainda não era o que o atleta gostaria. No segundo dia, tudo estava perfeito. “Era o meu cenário dos sonhos. Eu havia pensado anteriormente que gostaria de estar acima das nuvens”. E deu certo. Bridi chegou aos 1901 metros de altura: recorde quebrado mais uma vez.

Próximas aventuras

“Eu brinco que eu tenho um banco de ideias malucas. Ou ideias ‘impossíveis’”, disse ele entre um sorriso.

As metas de Bridi ainda incluem a quebra de outros recordes mundiais na Bolívia a na Amazônia. Além de visitar lugares pouco convencionais no Brasil.

Mas se você estiver se perguntando o que motiva o aventureiro a encarar esses desafios, ele explica:

“É algo que me lembra que estou vivo, que nutre os meus propósitos. É uma maneira de deixar meu sentimento no mundo e gerar um impacto positivo.” 

Mais Recentes da CNN