COI diz que respeita boicote político dos EUA às Olimpíadas de Inverno de Pequim

Estados Unidos não vão enviar representantes políticos aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, em Pequim, devido ao "histórico de atrocidades contra os direitos humanos" na China

Logo da Olimpíada de Inverno Pequim 2022 na vila dos atletas
Logo da Olimpíada de Inverno Pequim 2022 na vila dos atletas 19/11/2021 REUTERS/Thomas Peter

Karolos Grohmanda Reuters

Ouvir notícia

O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse nesta terça-feira (7) que respeita a decisão do governo dos Estados Unidos de um boicote diplomático aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

“Sempre pedimos o máximo respeito possível e o mínimo possível de interferência do mundo político”, disse Juan Antonio Samaranch, chefe da comissão de coordenação do COI para as Olimpíadas de Inverno de Pequim. “Temos que ser recíprocos. Respeitamos as decisões dos órgãos políticos”, completou.

A Casa Branca disse na segunda-feira (6) que funcionários do governo dos EUA boicotariam os Jogos Olímpicos de Inverno por causa das “atrocidades” contra os direitos humanos na China, embora os atletas norte-americanos estejam livres para viajar até lá e competir.

A China respondeu horas depois, chamando o boicote de “pretensioso” e “manipulação política”, e que não impactará na realização dos Jogos.

Mais Recentes da CNN