Justiça suspende organizadas do Grêmio e Internacional dos estádios por 90 dias

Ministério Público denunciou episódios de racismo e tentativa de agressão vindas de algumas das torcidas organizadas

Bruna Ostermannda CNN

no Rio Grande do Sul

Ouvir notícia

O Juizado do Torcedor e Grandes Eventos do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul suspendeu, por 90 dias, atividades de oito torcidas organizadas do Grêmio e do Internacional em estádios.

A decisão atendeu pedido do Ministério Público estadual após episódios ocorridos em dois clássicos Grenal, disputados em março desse ano e válidos pelo Campeonato Gaúcho.

Entre os episódios, estão denúncias de racismo feita por torcedores do tricolor e arremesso de rojões e sinalizadores contra gremistas, feito pelos colorados.

Estão proibidas de atuar as coloradas Super Fico, Nação Independente, Força Feminina e Camisa 12, bem como as torcidas gremistas Geral do Grêmio, Torcida Jovem, Garra Tricolor e Rasta do Grêmio.

Em todos os casos, as torcidas estão proibidas de ir a jogos com faixas, camisas, instrumentos musicais e qualquer item que as identifique.

Durante a vigência da decisão, os clubes devem suspender subsídios. Tanto no Beira Rio, quanto na Arena do Grêmio, os locais onde as organizadas costumam ficar não poderão ser ocupados. No entanto, os integrantes, individualmente, podem acompanhar os jogos no estádio em outros locais.

O vice-presidente de Relacionamento Social do Internacional, Cauê Vieira, disse à CNN que o time não considera justa as punições:

“Nossa preocupação é com a tendência de criminalização de todas organizadas no Rio Grande do Sul, que generalize a todas as ações que são de indivíduos cuja identificação e banimento é papel do Estado, com o apoio dos Clubes”, relata.

Ele ainda destacou que o time deve tentar reverter a decisão por meio de acordo administrativo com Ministério Público e Justiça.

CNN entrou em contato com o Grêmio e o Internacional e aguarda retorno.

Mais Recentes da CNN