Maracanã volta a receber torcedores em evento-teste na pandemia

No estádio e no entorno a presença de torcedores foi pequena e com medidas de prevenção à Covid-19

Camille CoutoJaqueline Frizonda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Foi um período longo e de incertezas para os torcedores, mas o Maracanã voltou a receber público, através da venda de ingressos, nesta quarta-feira (15). O jogo entre Flamengo e Grêmio, pelas  quartas de final da Copa do Brasil, foi o primeiro evento-teste da prefeitura do Rio.

A professora Paula Rezende estava ansiosa e não via a hora de voltar a assistir o time do coração de perto. “Fiquei com receio ano passado, mas com o passar do tempo veio a vacina e agora acho que está mais do que na hora da gente voltar, com segurança, seguindo todos os protocolos. Máscara, gel, tudo certinho. Apresentando teste, comprovante de vacinação. Acho que tem tudo para dar certo.”

Para entrar no estádio, os torcedores tiveram que comprar o ingresso pela internet, apresentar exame negativo para Covid-19, feito em até 48 horas antes da partida, e o passaporte da vacina, em troca da pulseira que dava acesso ao jogo.

Para este evento, foram liberados 35% da capacidade, uma média de 25 mil pessoas. Mas a quantidade de público que compareceu ao local, foi bem menor. Foram vendidos 6277 ingressos, sendo que o estádio contou com 6446 pessoas presentes.

Dentro de campo, o Flamengo bateu o Grêmio por 2 a 0, com dois gols do atacante Pedro. Com isso, a equipe rubro-negra avança para as semifinais da Copa do Brasil.

As equipes da CNN percorreram bares e restaurantes no entorno do estádio Mário Filho (Maracanã) e o que se viu foi uma movimentação bem diferente comparada com o cenário antes da pandemia, sem registros de aglomeração.

Além dos acessos bloqueados nas ruas paralelas ao Maracanã, foi montado um esquema especial de segurança, com apoio da Polícia Militar, Guarda municipal, Vigilância Sanitária e outros órgãos fiscalizadores da prefeitura.

Os dois próximos eventos-teste estão marcados para o dia 19 e 22 de setembro, este terá a liberação de até 50% da capacidade do público, ou seja, 35.045 pessoas.

A decisão de liberar público para a partida foi motivo de protestos entre as equipes da Série A do Campeonato Brasileiro. O acordo entre os clubes era de que as partidas teriam o retorno dos torcedores ao estádio apenas em outubro.

As equipes argumentam que o Flamengo ganha uma vantagem indevida ao antecipar a entrada de público no Maracanã. Na partida em Porto Alegre, vencida pelo Flamengo por 4 a 0, não havia torcida.

Nas redes sociais, o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, comemorou a realização do jogo.

“Flamengo no Maracanã mostrando que com organização é possível fazer um evento seguro, na operação são mais de 1.700 trabalhadores para orientar sobre as medidas de proteção à vida. Vale lembrar que acompanharemos por 14 dias todos os torcedores e funcionários.”

Mais Recentes da CNN