Olimpíadas Dia #16: Brasil pode bater recorde de medalha nesta quinta-feira (5)

Se Darlan Romani medalhar no arremeso de peso e o Brasil se classificar à final do vôlei masculino, delegação brasileira terá confirmadas 20 medalhas em Tóquio

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O Brasil pode superar, na madrugada de quinta-feira (5), as 19 medalhas conquitadas na Rio-2016 e, assim, bater o recorde brasileiro de medalhas conquistadas pelo país em Olimpíadas.

Para conseguir isso, a delegação brasileira começa o dia olímpico na torcida para que Darlan Romani consiga subir no pódio na final do arremesso de peso. A prova será disputada a partir das 23h05 (horário de Brasília) desta quarta (4). Na prova de classificação, o atleta catarinense – campeão no Pan de 2019 – alcançou 21,31 m e ficou com a 4ª melhor marca geral.

A conquista de Romani seria a 19ª medalha do país em Tóquio, embora oficialmente o Quadro de Medalhas dos Jogos tenha computado apenas 15 pódios para o Brasil — quatro ouros, três pratas e oito bronzes. Não estão lá, mas já estão garantidas, as duas medalhas asseguradas no boxe (Bia Ferreira e Hebert Conceição estão na semifinal, o que já lhes garante um bronze pelo menos) e a já reservada ao futebol masculino, que jogará com a Espanha para definir a cor da joia.  

Se Darlan medalhar, vôlei pode garantir a 20º pódio

Depois, a partir da 1h (de Brasília) de quinta (5), o país poderá se garantir em mais uma final: do vôlei masculino, o que confirmaria a maior quantidade de triunfos em uma única edição das Olimpíadas – já que, no pior cenário, o país ficaria com a prata.

O caminho, no entanto, não será fácil. Isso porque os comandados de Renan Dal Zotto terão pela frente os atletas do Comitê Olímpico Russo (ROC), única equipe que derrotou o Brasil em Tóquio.

Na primeira fase do torneio de vôlei, após vencer a Tunísia (3 a 0) e a Argentina (3 a 2, de virada), a seleção brasileira foi superada pelos russos por 3 a 0 em pouco menos de 1h30.

Se passar pelos russos, o Brasil terá pela frente, na disputa do ouro, o vencedor de França e Argentina – seleções que já foram derrotadas pelo país na primeira fase.

Em busca de vaga na final do vôlei, Brasil enfrenta russos novamente em Tóquio
Brasil enfrenta russos novamente em Tóquio, agora em busca de vaga na final do vôlei masculino
Foto: Frank Augstein – 28.jul.2021/AP

Hebert Conceição e Bia Ferreira tentam ‘trocar cor’ de medalha

Também na madrugada desta quinta (5), os pugilistas Hebert Conceição e Beatriz Ferreira tentam “trocar a cor” das medalhas que já garantiram nas Olimpíadas de Tóquio.

Isso porque ambos disputarão semifinais em suas categorias e, caso vençam, terão, ao menos, a medalha de prata. Atualmente, ambos tem o bronze garantido já que no boxe não há disputa de terceiro lugar.

A primeira a entrar nos rings é a baiana Beatriz Ferreira – atual campeã mundial do peso médio –, às 2h15, contra a finlandesa Mira Marjut Johanna Potkonen na categoria peso leve (até 60kg).

Já Conceição, também nascido na Bahia, tentará uma vaga na final dos peso-médio (até 75kg) às 3h18 contra o russo Gleb Bakshi.

Com bronze garantido, Hebert Conceição tenta ir à final dos peso-médio no boxe
Com bronze garantido, Hebert Conceição tenta chegar à final dos peso-médio no boxe
Foto: Júlio César Guimarães – 1.ago.2021/COB

Dream Team busca vaga na final

Favoritos ao ouro nas Olimpíadas – apesar dos sustos sofridos em alguns jogos –, os Estados Unidos entram em quadra na madrugada de quinta-feira (5) em busca de uma vaga na final do torneio masculino de basquete.

O Dream Team, comandado por Kevin Durant e Damian Lillard, terá pela frente à 1h15 (de Brasília) a complicada Austrália, que vem de vitória sobre a Argentina de Luis Scola, e tenta uma medalha inédita em Jogos Olímpicos.

Quem vencer o duelo terá pela frente França ou Eslovênia, que decidem às 8h o outro finalista da modalidade.

Basquete: Damian Lillard é um dos principais jogadores dos EUA em Tóquio
Damian Lillard é um dos principais jogadores da seleção de basquete dos EUA em Tóquio
Foto: Eric Gay – 3.ago.2021/AP

Aqui tem medalha

18h30 – Maratona aquática m

22h30 – Hockey masculino/Disputa pelo bronze

23h00 – Atletismo salto triplo masculino

23h00 – Tênis de mesa feminino bronze

23h05 – Atletismo arremesso de peso masculino

23h55 – Atletismo 110m com barreiras

00h30 – Skate park masculino 

02h15 – Boxe 57-60kg/Semifinais 03h18 – Boxe 69-75kg/Semifinais 04h30 – Atletismo/Marcha atlética masculino

05h00 – Futebol feminino/Disputa de bronze (Austrália x EUA)

06h15 – Finais lutas na sequência (greco-romana, até 57kg e até 86 kg)

07h00 – Hóquei masculino final (Austrália x Bélgica)

07h00 – Atletismo/Salto com vara feminino

07h30 – Tênis de mesa feminino

07h50 – Karatê feminino/Kata

08h40 – Karatê masculino/Kumite

08h50 – Karatê Feminino/Kumite

09h00 – Atletismo masculino/400m

09h10 – Escalada masculino

Aqui tem Brasil

21h00 – Skate park masculino (Pedro Barros, Pedro Quintas e Luiz Francisco)

21h00 – Atletismo decathlon masculino (Felipe dos santos)

22h00 – Saltos ornamentais f 10m (Ingrid Oliveira)

22h09 – Atletismo 4×100 feminino/Semifinais

23h05 – atletismo arremesso de peso m (Darlan Romani)

23h30 – Atletismo 4×100 masculino (semifinais)

01h00 – Pentatlo moderno (Ieda Guimarães)

01h00 – vôlei m (semifinais Brasil x Rússia)

02h15 – Boxe 57-60kg (Bia ferreira vs Mira Potkonen)

03h18 – Boxe 69-75kg (Hebert Conceição vs Gleb Bakshi)

04h30 – Atletismo marcha atlética masculino (Caio Bonfim, Lucas Mazzo, Matheus Correa)

Mais Recentes da CNN