Olimpíadas: Diretor de ciclismo da Alemanha é suspenso por comentários racistas

Em prova nos Jogos, Patrick Moster foi ouvido gritando para atleta 'pegar os condutores de camelos', comentários considerados indecentes por órgão regulador

Patrick Moster (E), diretor de ciclismo da Alemanha, durante competição nas Olimpíadas de 2020
Patrick Moster (E), diretor de ciclismo da Alemanha, durante competição nas Olimpíadas de 2020 Foto: Sebastian Gollnow - 29.jul.2021/picture alliance via Getty Images

Gawon Bae, da CNN

Ouvir notícia

O diretor de ciclismo da Alemanha, Patrick Moster, foi suspenso até o final do ano devido a supostos comentários racistas que teria feito durante a prova individual masculina nas Olimpíadas de 2020, de acordo com a Union Cycliste Internationale (UCI), órgão regulador mundial da categoria.

Em 28 de julho, Moster foi ouvido gritando com o atleta alemão Nikias Arndt: “Pegue os condutores de camelos, pegue os condutores de camelos, vamos lá”, relatou a agência Reuters.

No dia seguinte, a UCI decidiu suspender provisoriamente Moster, pois seus comentários eram “discriminatórios e contrários às regras básicas de decência”.

A UCI divulgou outro comunicado nesta sexta-feira (6), dizendo que Moster reconheceu seus comentários e concordou com a suspensão, durante a qual ele está proibido de participar de qualquer competição autorizada pela organização, por uma Confederação Continental ou uma Federação Nacional, até 31 de dezembro.

A federação alemã de ciclismo o removeu de competições internacionais por um período indefinido.

“A UCI condena todas as formas de comportamento racista e discriminatório e se esforça para garantir integridade, diversidade e igualdade no ciclismo”, afirma o comunicado da UCI desta sexta-feira.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN