Seleção olímpica de futebol da Alemanha deixa amistoso por caso de racismo

Jogo contra a Honduras terminou com time alemão deixando o campo; jogador Jordan Torunarigha foi alvo de racismo

John Sinnott e Jaide Timm-Garcia, da CNN
17 de julho de 2021 às 15:18

 

Foto: Arne Dedert/picture alliance via Getty Images

A seleção olímpica alemã de futebol saiu do campo durante um amistoso contra Honduras, depois que um dos jogadores alemães foi vítima de racismo, segundo a Federação Alemã de Futebol (DFB) .

"O jogo terminou 5 minutos mais cedo, com o placar de 1 a 1. Os jogadores da Alemanha deixaram o campo depois que Jordan Torunarigha sofreu racismo", tuitou a DFB.

Torunarigha, que é negro, joga como zagueiro da Alemanha.

A Federação de Futebol de Honduras não respondeu ao pedido da CNN por e-mail e telefone, mas a organização disse em um tuite que o "suposto insulto racial" foi um "mal-entendido" em campo.

A partida contra Honduras aconteceu em Wakayama, no Japão, e foi o último treino da seleção alemã antes da primeira partida olímpica, em 22 de julho, segundo a DFB.

Jordan Torunarigha foi vítima de racismo em amistoso
Foto: Matthias Kern/Getty Images

O amistoso estava programado para ser dividido em três partidas de 30 minutos, mas no final da terceira partida, o técnico alemão Stefan Kuntz e sua equipe deixaram o campo mais cedo.

"Quando nossos jogadores sofrem abusos raciais, continuar jogando não é uma opção", disse Kuntz em um comunicado.

Em fevereiro de 2020, o jogador do Hertha BSC Torunarigha foi alvo de ataques racistas por torcedores de um time adversário em uma partida da Copa da Alemanha.

O DFB multou o Schalke, da Bundesliga, em cerca de US$ 59.000.

As Olimpíadas vão até 8 de agosto.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).