Paralimpíadas: Brasil fecha primeiro dia de competições com 4 medalhas

Com um ouro, uma prata e dois bronzes, país está na 7ª posição no quadro de medalhas dos Jogos

Gabriel Bandeira (C) na cerimônia de pódio dos 100m borboleta da classe S14 da natação
Gabriel Bandeira (C) na cerimônia de pódio dos 100m borboleta da classe S14 da natação Miriam Jeske - 25.ago.2021/CPB

Murillo Ferrarida CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil fechou o dia de competições da Paralimpíadas de Tóquio com 4 medalhas conquistada na natação: uma de ouro com Gabriel Bandeira, uma de prata, com Gabriel Geraldo, e duas de bronze, com Daniel Dias e Phelipe Rodrigues.

A primeira medalha do Time Brasil nos Jogos foi conquistada durante a madrugada por Geraldo, nadando os 100m costas da classe S2. O nadador fechou a disputa na segunda colocação e a medalha de prata ao completar com o tempo de 2min02s47.

Pouco depois, Bandeira ganhou o primeiro ouro brasileiro em Tóquio ao vencer os 100m borboleta da classe S14 (para atletas com deficiência intelectual) em 54s76, com direito a recorde paralímpico da prova.

Destaque da nova geração de nadadores do Brasil, Bandeira se tornou o primeiro atleta paralímpico brasileiro a conquistar um ouro na natação brasileira além do fenômeno Daniel Dias e de André Brasil.

“Gostei bastante da minha prova. O tempo não foi o meu melhor, mas levando em consideração tudo que aconteceu comigo [de ficar em quarentena forçada já no Japão por conta de um caso de Covid-19 na delegação], isso me ajudou na parte mental para que fizesse uma boa prova”, declarou Bandeira.

Por falar em Daniel Dias, ele também subiu ao pódio em Tóquio ao conquistar sua 25.ª medalha em Paralimpídas. Maior referência da natação brasileira paralímpica, ele conquistou o bronze nos 200 m livre masculino da classe S5.

O primeiro dos três dias de finais da natação nas Paralímpiadas rendeu mais uma medalha de bronze com Phelipe Rodrigues que completou a prova dos 50m livre da classe S10 na terceira posição, com o tempo de 23s50.

Vitórias no tênis de mesa

No tênis de mesa, o Brasil iniciou sua jornada nas Paralimpíadas entre a noite de terça-feira (24) e manhã desta quarta. Apesar de alguns reveses, pelo menos 4 atletas do país conquistaram vitórias em território japonês.

A paulista Cátia Oliveira, da classe 2 (cadeirante), bateu a finlandesa Aino Tapola por 3 sets a 1 (11/4, 7/11, 11/8 e 11/8) pelo grupo D, e o cearense David Freitas, da classe 3 (cadeirante) venceu por W.O. Cátia volta a jogar hoje, às 23h40 (horário de Brasília), contra a polonesa Dorota Buclaw.

Cátia Oliveira, da classe 2 (cadeirante), bateu a finlandesa Aino Tapola no tênis de mesa
Cátia Oliveira, da classe 2 (cadeirante), bateu a finlandesa Aino Tapola no tênis de mesa / Wander Roberto – 25.ago.2021/CPB

Quem também estreou com vitória foi paulista Israel Stroh, da classe 7 (andante), após batalha duríssima contra o japonês Masachika Inoue, por 3 a 2 (13/11, 5/11, 9/11, 11/7 e 11/9),  no jogo de estreia pelo grupo E.

Outra vitória importante foi a da catarinense Danielle Rauen, da classe 9 (andante), após estreia com derrota na noite de terça (24) pelo grupo A. Na manhã desta quarta (25), Rauen levou a melhor sobre a húngara Alexa Szvitacs, ganhando por 3 sets a 0, e segue na briga por uma vaga na semifinal.

Altos e baixos no goalball

No primeiro evento esportivo da Tóquio 2020, a seleção brasileira masculina de goalball, atual bicampeã mundial, enfrentou a Lituânia, campeã na Rio-2016 Lituânia. E deu Brasil, com autoridade, que fez 11 a 2 aproveitando-se de uma defesa sólida e de cinco gols via penalidade.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta os Estados Unidos em partida agendada para à 1h15 da manhã de quinta-feira (26). Argélia e Japão completam o Grupo A. Alemanha, Bélgica, Ucrânia, China e Turquia estão no B.

Seleção brasileira masculina de goalball venceu a Lituânia por 11 a 2 na estreia em Tóquio
Seleção brasileira masculina de goalball venceu a Lituânia por 11 a 2 na estreia em Tóquio / Matsui Mikihito – 25.ago.2021/CPB

Por outro lado, a seleção feminina de goalball foi derrotada pelos Estados Unidos por 6 a 4. O confronto válido pelo Grupo D aconteceu no Centro de Convenções Messe, na cidade de Chiba.

Brasil e Estados Unidos reeditaram a luta pela medalha de bronze na Rio-2016, quando as brasileiras foram derrotadas pelas norte-americanas por 3 a 2.

O próximo compromisso do Brasil será contra as japonesas, na quinta-feira (26), às 22h30 (horário de Brasília). Ainda na fase de grupos, a equipe feminina terá pela frente a Turquia (atual campeã paralímpica) e o Egito, que são os outros dois países que integram o grupo das brasileiras.

Brasileiros são eliminados na esgrima

Primeiros brasileiros a competirem na esgrima em cadeira de rodas em Tóquio, Mônica Santos e Vanderson Chaves não passaram da fase classificatória, na madrugada desta quarta-feira (25).

O Brasil volta a lutar por medalhas na esgrima em cadeira de rodas na noite desta quarta-feira, com o campeão paralímpico Jovane Guissoni e Carminha Oliveira.

Mônica Santos (D) foi eliminada na fase classificatória da esgrima em cadeira de rodas
Mônica Santos (D) foi eliminada na fase classificatória da esgrima em cadeira de rodas / Fabio Chey – 25.ago.2021/CPB

Ana Raquel Lins termina em 9º lugar no ciclismo

Abrindo a participação brasileira no ciclismo de pista nos Jogos Paralímpicos, Ana Raquel Lins ficou com a 9ª colocação na disputa da perseguição individual da classe C5 3.000m, nesta terça-feira (24), com o tempo de 4:43:704.

Em sua primeira participação nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Ana Raquel Lins teve como adversária a holandesa Caroline Groot.

Na disputa, a ciclista da Holanda largou melhor e conseguiu um ritmo mais forte de pedaladas do que Ana Raquel Lins. Desta forma, Ana ficou para trás e terminou com o último tempo entre as atletas de sua classe.

Ana Raquel Lins durante prova de perseguição individual de 3.000 m da classe C5
Ana Raquel Lins durante prova de perseguição individual de 3.000 m da classe C5 / JB Benavent – 25.ago.2021/CBC

(*Com informações do Olimpíada Todo Dia e da Agência Brasil)

Mais Recentes da CNN