Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Aposentado do futebol, Diego Ribas, ex-Flamengo, se une a Guga em assessoria financeira

    Multicampeão pelo clube carioca entra para a equipe de ex-atletas da corretora Genial

    Diego Ribas quando ainda atuava pelo Flamengo
    Diego Ribas quando ainda atuava pelo Flamengo Buda Mendes/Getty Images

    Da CNN

    Aposentado do futebol desde novembro de 2022, Diego Ribas, 38, não ficou parado desde então. O ex-jogador do Flamengo acaba de fechar uma parceria com a Genial Investimentos, uma plataforma de serviços financeiros.

    O ex-meio-campista se junta a Gustavo Kuerten, o Guga, na equipe de atletas que fazem parte da corretora.

    A Genial tem prestado assessoria financeira a clubes de futebol, e Diego, multicampeão pelo Flamengo (onde atuou de 2016 a 2022), auxiliará a empresa nesses processos.

    “Fico muito feliz de me juntar ao time da Genial. Durante os mais de 20 anos em que atuei como atleta, sempre tive a preocupação em me juntar a grandes marcas e planejar meu futuro de forma consciente. Por isso mesmo, foi natural essa aproximação com a Genial, que representa aquilo que sempre busquei em campo, excelência e bons resultados, sempre atuando com responsabilidade”, destacou Diego.

    Além do trabalho com a corretora, o ex-jogador vem acumulando diversas experiências desde que pendurou as chuteiras. Ele tem comentado jogos na TV Globo e comanda um podcast, o 10&Faixa, no qual entrevista personalidades do futebol.

    Para Fernando Patara, cofundador e head de inovação do Arena Hub, os valores construídos pelos atletas durante a carreira também ajudam a capitalizar os negócios após a aposentadoria no esporte.

    “Muitos dos ex-jogadores construíram uma imagem sólida, e até em razão disso, podem capitalizar de forma mais concreta outros negócios que vão além do esporte. Essa força que eles ainda possuem como marca pode trazer conquistas dentro do mercado corporativo, desde que eles tenham interesse em se preparar para isso”.

    Esta aproximação de ex-atletas ao mercado financeiro tem sido uma tendência mesmo fora do Brasil. Na Europa, o ex-goleiro Iker Casillas lidera a SportBoost, uma aceleradora de startups, e Mario Götze, herói da Copa do Mundo de 2014, é investidor da ScorePlay, empresa voltada para o gerenciamento de ativos de mídia, que oferece produtos para equipes, ligas, federações, torneios, marcas e jogos digitais.

    “Atletas de alto rendimento costumam ter carreiras de 10 a 15 anos em média nos diferentes esportes, isso quer dizer que para gerenciar melhor sua carreira, podem ter uma boa base de educação financeira e de negócios. Também podem debater com mais prioridade com agentes e staff, e especialmente, se preparar para o pós-carreira, já que a aposentadoria costuma render ganhos significativamente menores, uma vez que os holofotes se apagam parcialmente”, conclui Ivan Martinho, professor de marketing esportivo pela ESPM.

    O especialista Fernando Lamounier, diretor de novos negócios da Multimarcas Consórcios, aponta que a educação financeira deve ser incentivada cada vez mais na realidade do brasileiro. “O estímulo para a consciência de gastos beneficia não apenas o detentor do dinheiro, mas todos ao seu redor e o seu incentivo através de escritores ajudam ainda mais a conscientizar a população”.