Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Brasil não é favorito, mas pode sonhar com o 1º título da Copa, diz jornalista

    À CNN Rádio, Ana Claudia Cichon, do Papo de Mina, trouxe a expectativa para o desempenho da Seleção Brasileira no Mundial

    Jogadoras da Seleção Brasileira comemoram gol contra o Panamá
    Jogadoras da Seleção Brasileira comemoram gol contra o Panamá Thais Magalhães/CBF

    Amanda Garciada CNN

    A Seleção Brasileira dá o pontapé inicial nesta Copa do Mundo Feminina sem a pressão de estar entre os grandes favoritos.

    Esta é a avaliação da jornalista Ana Claudia Cichon, do Papo de Mina, projeto que cobre todas as modalidades de esportes femininos.

    “Não somos franco favoritos, mas temos chance, podemos sonhar alto”, disse, à CNN Rádio.

    Para a jornalista, o trajeto da Seleção no torneio pode ser ingrato.

    “Se não classificarmos em primeiro do grupo, possivelmente enfrentaremos a Alemanha já nas oitavas, com risco de ficarmos pelo caminho.”

    A Alemanha venceu Marrocos por 6 a 0 e é uma das grandes favoritas.

    Além disso, a Seleção Brasileira teve “ajuda” da Jamaica, que, no domingo, acabou segurando o empate contra a França.

    As francesas estão no grupo do Brasil e são tidas como as principais adversárias brasileiras.

    Os últimos resultados da equipe de Pia Sundhage também são motivo para otimismo: empate em 1 a 1 contra a Inglaterra, na Finalíssima, e a vitória contra a Alemanha por 2 a 1., em amistoso.

    “Sem dúvida isso deixa o Brasil muito animado e mais confiante”, completou a jornalista.

    Ana Claudia vê o Brasil “mais preparado e respaldado”: “Aumentou também a expectativa das pessoas sobre a Seleção, estão olhando com mais carinho para nossa equipe feminina.”

    *Com produção de Isabel Campos

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas