Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Caso Daniel Alves: veja como será o segundo dia do julgamento

    Cerca de 20 testemunhas serão ouvidas; jogador falará na quarta (7)

    Jairo Nascimentoda CNN

    São Paulo

    O julgamento de Daniel Alves, na Espanha, chega ao segundo dia nesta terça-feira (6). Ele é acusado pelo estupro de uma jovem, em Barcelona, e está preso preventivamente desde janeiro de 2023.

    A previsão é que cerca de 20 pessoas sejam ouvidas. O depoimento da mãe da vítima foi dispensado. Segundo a programação, uma das testemunhas é Joana Sanz, modelo e, na época, esposa de Daniel Alves.

    Sanz chegou a pedir o divórcio do jogador após as acusações e prisão, porém, em novembro de 2023, ela afirmou ao canal espanhol de TV Telecinco que desistiu do processo e que “o amor existe” entre eles.

    Joana Sanz descartou divórcio de Daniel Alves
    Joana Sanz descartou divórcio de Daniel Alves / Reprodução/Instagram

    Outros quatro amigos de Daniel prestarão depoimento, incluindo o chef Bruno Brasil, que acompanhava o ex-lateral na balada.

    Dois seguranças e o diretor da boate terão espaço de fala. Um amigo da prima da mulher, a quem ela recorreu naquela noite para contar o ocorrido, e outros 12 policiais (que participaram do caso) também serão ouvidos.

    No primeiro dia de julgamento, a vítima, uma amiga, uma prima e três funcionários da boate Sutton, onde os fatos aconteceram, foram ouvidos pelos magistrados. O jogador falará somente no último dia do julgamento, na quarta-feira (7), após a apresentação de todas as provas e testemunhos.

    Não há data para divulgação da sentença. A previsão é que o Tribunal se manifeste semanas após o fim do julgamento. Daniel Alves nega todas as acusações e afirma que a relação sexual foi consensual.

    Relembre o caso Daniel Alves

    Preso desde o dia 20 de janeiro de 2023, em Barcelona, acusado de crime sexual, Daniel Alves está próximo de seu julgamento. O brasileiro de 40 anos foi detido ao prestar depoimento sobre o caso de agressão sexual contra uma mulher na madrugada do dia 30 de dezembro de 2022.

    O Ministério Público pediu a prisão preventiva do atleta, sem direito à fiança, e a titular do Juizado de Instrução 15 de Barcelona acatou o pedido, ordenando a detenção.

    Daniel Alves é acusado de abusar sexualmente de uma mulher na casa noturna Sutton, em Barcelona, na Espanha. O atleta, que defendeu a Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar, teria trancado, agredido e estuprado a denunciante em um banheiro da área VIP da boate, segundo o jornal El Periódico. Ela procurou as amigas e os seguranças da balada depois do ocorrido.

    A equipe de segurança da casa noturna acionou a polícia catalã (Mossos d’Esquadra), que colheu depoimento da vítima. Uma câmera usada na farda de um policial gravou acidentalmente a primeira versão da vítima sobre o caso, corroborando o que foi dito por ela no depoimento oficial.

    A mulher também passou por exame médico em um hospital. Daniel Alves foi embora do local antes da chegada dos policiais.

    Nos últimos meses, a Justiça espanhola tem negado todos os pedidos do brasileiro para responder ao processo em liberdade, sob a alegação de risco iminente de fuga de Daniel Alves para o Brasil.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas