Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Com Ramón Díaz, Vasco chega a 12 técnicos em quatro anos; relembre os outros

    Único estrangeiro na década havia sido o português Ricardo Sá Pinto, em 2020

    SAITAMA, JAPAN - MAY 05: Al-Hilal head coach Ramon Diaz looks on ahead of the AFC Champions League final second leg between Urawa Red Diamonds and Al-Hilal at Saitama Stadium on May 05, 2023 in Saitama, Japan. (Photo by Etsuo Hara/Getty Images)
    SAITAMA, JAPAN - MAY 05: Al-Hilal head coach Ramon Diaz looks on ahead of the AFC Champions League final second leg between Urawa Red Diamonds and Al-Hilal at Saitama Stadium on May 05, 2023 in Saitama, Japan. (Photo by Etsuo Hara/Getty Images) Etsuo Hara/Getty Images

    Luccas Oliveirada CNN

    O técnico argentino Ramón Díaz, de 63 anos, desembarca no Rio de Janeiro nesta quarta-feira (11) para acertar os detalhes finais e, caso chegue a um acordo, assinar contrato com o Vasco.

    Com o desafio de evitar mais um rebaixamento do clube carioca — atualmente, o Vasco ocupa a penúltima posição do Campeonato Brasileiro, a quatro pontos do primeiro time fora do Z4 —, Díaz tem como trunfo a experiência. Ele é o treinador argentino com mais títulos na história, empatado com Helenio Herrera, com 16 taças.

    Ao anunciar Díaz, o Vasco chegará ao 12º técnico em quatro anos, desde 2020. De lá para cá, apenas um estrangeiro foi treinador do clube: o português Ricardo Sá Pinto, de rápida passagem em 2020, ano do último rebaixamento.

    Quem teve o trabalho mais longevo da década no Vasco, até o momento, foi Marcelo Cabo, que iniciou a temporada de 2021 e comandou o Gigante da Colina em 29 jogos — três a mais que Maurício Barbieri, demitido no mês passado.

    Zé Ricardo, o terceiro no ranking, com 25 jogos, poderia liderá-lo, já que vivia um bom momento na Série B de 2022, mas deixou o Vasco após aceitar uma proposta do Shimizu S-Pulse, do Japão.

    Relembre os técnicos do Vasco na década de 2020

    • Abel Braga, em 2020. 14 jogos (4 vitórias, 5 empates e 5 derrotas)
    • Ramon Menezes, em 2020. 16 jogos (8 vitórias, 3 empates e 5 derrotas)
    • Ricardo Sá Pinto, em 2020. 15 jogos (3 vitórias, 6 empates e 6 derrotas)
    • Vanderlei Luxemburgo, em 2020-21. 12 jogos (5 vitórias, 4 empates e 3 derrotas)
    • Marcelo Cabo, em 2021. 29 jogos (13 vitórias, 10 empates e 6 derrotas)
    • Lisca, em 2021. 12 jogos (4 vitórias, 1 empates e 7 derrotas)
    • Fernando Diniz, em 2021. 12 jogos (4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas)
    • Zé Ricardo, em 2022. 25 jogos (12 vitórias, 8 empates e 5 derrotas)
    • Maurício Souza, em 2022. 8 jogos (3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas)
    • Jorginho, em 2022. 10 jogos (5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas)
    • Maurício Barbieri, em 2023. 26 jogos (9 vitórias, 5 empates e 12 derrotas)