Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Diniz teve 6 jogos pela Seleção; relembre outras “passagens relâmpago”

    Treinador do Fluminense acumulou marcas negativas com a Amarelinha

    Fernando Diniz em jogo contra a Argentina
    Fernando Diniz em jogo contra a Argentina Staff Images/CBF

    Da CNN

    Fernando Diniz não é mais técnico da Seleção Brasileira. O treinador disputou seis jogos com a Amarelinha e sofreu a primeira derrota do Brasil em casa na história das Eliminatórias

    O treinador brasileiro conciliava a Seleção com o trabalho no Fluminense e tinha a possibilidade de assumir o cargo oficialmente. Diniz tinha contrato como interino até junho deste ano, quando seria o fim do vínculo de Ancelotti com o Real Madrid, e ele estaria livre para assumir a Seleção Brasileira.

     

    Com o anúncio de renovação do italiano com a equipe espanhola e o retorno de Ednaldo Rodrigues após afastamento imposto pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a situação mudou.

    A CBF tem agora Dorival Júnior como alvo. O treinador está no São Paulo e tem como próximo desafio a Supercopa do Brasil contra o Palmeiras no dia 3 de fevereiro, disputa ainda sem local definido.

    Com o comando de Diniz, a Seleção teve 6 jogos, 2 vitórias, 1 empate, 3 derrotas, 8 gols marcados, 7 gols sofridos e 38,8% de aproveitamento.

    Segundo levantamento realizado pelo treinador de futebol Fabio Cunha, outros 23 treinadores tiveram passagens de menos de dez jogos com a Amarelinha desde 1930.

    Veja a lista de treinadores com menos de 10 jogos pela Seleção Brasileira*

    • Píndaro de Carvalho Rodrigues (1930) – 5 jogos
    • Carlos de Oliveira Nascimento (1939) – 2 jogos
    • Sylvio Lagreca (1940) – 2 jogos
    • Jayme Pereira Barcellos (1940) – 5 jogos
    • Adhemar Pimenta (1942) – 6 jogos
    • Vicente Ítalo Feola (1955 ) – 1 jogos
    • José Francisco Duarte Júnior “Teté” (1956 ) – 5 jogos
    • Sylvio Pirillo (1957) – 4 jogos
    • Pedro Rodrigues Pinto “Pedrinho” (1957) – 2 jogos
    • Gentil Alves Cardoso (1959) – 5 jogos
    • Oswaldo Azzarini Rolla “Foguinho” (1960 ) – 6 jogos
    • Nelson Ernesto Filpo Nuñez (1965) – 1 jogo
    • Carlos Benevenuto Froner (1966) 2 jogos
    • Lísio Juscelino “Biju” Gonzaga, Carlyle Guimarães Cardoso e Jota Júnior (1968) – 1 jogo
    • Dorival Knippel “Yustrich” (1968) – 1 jogo
    • Eduardo Antunes Coimbra “Edu” (1984) – 3 jogos
    • Evaristo de Macedo Filho (1985) – 6 jogos
    • Ernesto Paulo Ferreira Calainho (1991) – 1 jogo
    • José Cândido Souto Maior “Candinho” (1999 e 2000) – 2 jogos
    • Ramon Menezes Hubner (2023) – 3 jogos
    • Fernando Diniz Silva (2023) – 6 jogos

    *O levantamento considera a partir de 1930


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas