Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Atlético-MG empata com o Goiás e segue sem vencer com Felipão como técnico

    Treinador chega a seis jogos sem vitória pelo Galo

    Goiás e Atlético-MG jogaram em Goiânia
    Goiás e Atlético-MG jogaram em Goiânia Pedro Souza / Atlético

    Henrique Andréda Itatiaia

    Em Goiânia, Goiás e Atlético Mineiro empataram em zero a zero, no fechamento da 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, nesta segunda-feira (17).

    Além disso, o técnico Luiz Felipe Scolari também amarga um péssimo início de trabalho; com ele, o Alvinegro não conquistou nenhum triunfo até o momento (seis jogos).

    O próximo jogo do Galo será no próximo sábado (22). Em Porto Alegre, o desafio será contra o Grêmio. O Tricolor Gaúcho, comandado por Renato Gaúcho, vem embalado e na terceira colocação da Série A. O confronto será às 21h (de Brasília).

    Mudanças no Atlético

    Para encarar o Esmeraldino, o técnico Luiz Felipe Scolari promoveu mudanças no time. Três delas por obrigação. Na Serrinha, o comandante atleticano não pôde contar com os suspensos Mariano e Battaglia, e com o lesionado Pavón. O time iniciou o duelo com Everson; Saravia, Igor Rabello, Jemerson e Arana; Otávio, Alan Franco, Edenilson e Igor Gomes; Paulinho e Hulk.

    Novo capitão

    Após o pedido de Hulk para não ser mais o capitão da equipe, principalmente pela relação conturbada com a arbitragem – o atacante tem 17 cartões amarelos na temporada – Felipão elegeu Guilherme Arana para ser o novo dono da braçadeira.

    Necessidade da vitória

    Sem vencer há cinco partidas no Brasileiro, seis na temporada, o Galo entrou em campo com a necessidade de arrancar os três pontos como visitante, para quebrar o jejum e encostar no pelotão de frente da Série A. O time iniciou a 15ª rodada na 12ª colocação, com 20 pontos. O Goiás, com 11 pontos, luta para deixar o Z-4 da competição mais importante do país. O Alviverde iniciou a rodada na 17ª posição.

    Primeiro tempo

    Sem inspiração, o Atlético não levou susto ao time goiano. Para se ter ideia, nos 45 minutos iniciais, mais os acréscimos, apenas um chute a gol foi dado pelos mineiros. A posse de bola de 65% não surtiu efeito em campo.Os donos da casa, por outro lado, tentaram colocar pressão desde o início. Apesar de não balançarem a rede, assustaram Everson em pelo menos três oportunidades. A empolgação, inclusive, “incendiou” a torcida presente ao estádio; foram oito finalizações.

    Segundo tempo

    Sem alterações nas duas equipes, a volta de intervalo manteve a tônica da etapa inicial; pelo menos até os 15 primeiros minutos de bola rolando. Tentando mudar o cenário, Scolari acionou o banco e colocou o meia Pedrinho na vaga de Edenilson. Além de Pedrinho, Felipão também colocou em campo Vargas e Patrick. A tentativa de oxigenar o time, porém, não deu resultado prático.

    Aos 46 minutos, Guilherme Arana acabou expulso. O camisa 13 deu cotovelada em Maguinho. Ao consultar o VAR, Raphael Claus correu em direção do capital atleticano e aplicou o cartão vermelho.

    Sem alteração no placar, o zero a zero não foi bom resultado para nenhuma das equipes. O Atlético segue se distanciando dos concorrentes ao título, figurando no meio de tabela. O Goiás, por sua vez, segue na zona de rebaixamento.

    GOIÁS X ATLÉTICO-MG

    Goiás: Tadeu; Maguinho, Lucas Halter, Bruno Melo e Sander; Willian Oliveira, Everton Morelli, Anderson Oliveira (Mateus Peixoto), Luis Oyama (Allano) e João Magno (Diego Gonçalves); Vinícius (Dodô). Técnico: Armando Evangelista.

    Atlético-MG: Everson; Saravia, Igor Rabello, Jemerson e Arana; Otávio, Alan Franco, Edenilson (Pedrinho) e Igor Gomes (Patrick); Paulinho (Vargas) e Hulk. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

    Cartões amarelos: João Magno, Diego Gonçalves, Sander, Allano (GOI); Igor Rabello, Jemerson, Alan Franco, Vargas (CAM)

    Cartão vermelho: Guilherme Arana (CAM)

    Motivo: 15ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro

    Data e horário: segunda-feira, 17 de julho de 2023, às 20h (de Brasília)

    Local: estádio Serrinha, em Goiânia

    Árbitro: Raphael Klaus (Fifa-SP)

    Assistentes: Danilo Simon Manis (Fifa-SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)

    VAR: Rodrigo Ferreira do Amaral (Fifa-SP)

    Público presente: 12.303

    Renda: R$ 263.060,00

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original