Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Romero questiona afastamento no Botafogo: “Decisão apressada”

    Meia paraguaio recebeu punição após ato de indisciplina junto com Diego Hernández

    Romero foi afastado do Botafogo por ato de indisciplina
    Romero foi afastado do Botafogo por ato de indisciplina Foto: Vitor Silva/Botafogo

    Matheus Dantasda Itatiaia

    Afastado pelo Botafogo após ato de indisciplina na concentração do clube em Fortaleza, no último domingo (12), o meia Óscar Romero falou pela primeira vez sobre a situação. O paraguaio afirmou acatar a decisão do clube, apesar de considerá-la “apressada” e afirmou que estão sendo noticiados fatos “que não são certos”.

    “Foi uma decisão do clube. Aconteceram coisas de convivência no hotel, na concentração, o clube tomou essa decisão. Também não é o que estão dizendo por aí, porque isso prejudica a minha família. Isso não é bom. Aconteceram coisas com meu companheiro, com Diego (Hernández), que não deveriam acontecer. Eles tomaram a decisão, para mim um pouco apressada, mas temos que acatar e estar prontos para estar à disposição”, afirmou o jogador à Rádio Monumental, do Paraguai, nesta terça (14).

    O Glorioso anunciou o retorno de Romero e Diego Hernández ao Rio de Janeiro na segunda-feira. Portanto, os dois meias, que atuaram diante do Fortaleza pelo Brasileirão, não seguiram com o elenco para Lima, no Peru, onde o Botafogo enfrenta o Universitario-PER pela 5ª rodada do Grupo D da Libertadores. A partida é decisiva para as pretensões da equipe na competição.

    No comunicado divulgado pelo Botafogo não há detalhes sobre o ato de indisciplina de Romero e Hernández. Posteriormente, o portal “ge” publicou que os dois levaram mulheres ao hotel no qual o grupo estava concentrado na capital cearense, descumprindo as normas estabelecidas. Por isso, ambos foram retirados do jogo contra o Universitario.

    Romero, em entrevista ao veículo paraguaio, negou o que foi noticiado, mas preferiu não dizer o que aconteceu respeitando a decisão da diretoria do clube carioca.

    “Não posso dizer exatamente o que aconteceu, porque o clube também não o fez, para resguardar o elenco, eu gostaria de ser criterioso também. Mas quero deixar claro que estão dizendo coisas que não são certas, que estão fora do contexto. Falam de “indisciplina” e isso pode ser muitas coisas. Acato a decisão, creio que poderia ter sido de outra forma, mas tenho que acatá-la”, completou à Rádio Monumental.

    Sem Diego Hernández e Óscar Romero, o Botafogo já está em Lima e em preparação para o jogo decisivo pelo Grupo D da Libertadores. A bola rola às 19h (horário de Brasília), nesta quinta-feira (16), no Monumental.

    A tendência é de que os dois meias sejam reintegrados ao elenco após essa partida, ficando à disposição de Artur Jorge para o duelo com o Corinthians, no domingo (19), pelo Brasileirão.

    A situação do Grupo D

    O Botafogo entra na quinta rodada do Grupo D da Libertadores na segunda posição, com seis pontos, atrás do Junior Barranquilla-COL pelo saldo de gols. O Universitario-PER, com cinco pontos, e LDU-EQU, com quatro, completam a chave.

    Nesta terça (14), LDU e Junior Barranquilla se enfrentam em Quito, às 19h (de Brasília). A rodada final acontecerá no dia 28 de maio, às 19h (de Brasília).


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original