Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Carpini revela motivo da substituição que deixou São Paulo com um a menos contra Talleres

    Após perder três atletas lesionados no primeiro tempo de duelo pela Libertadores, Thiago Carpini decidiu adiar mudança e viu time levar gol com um a menos

    Talleres x São Paulo
    Talleres x São Paulo Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Brenno Costada Itatiaia São Paulo

    Mais uma vez, o técnico Thiago Carpini está no centro das atenções após um resultado indigesto para o São Paulo. Dessa vez, a derrota por 2 a 1 para o Talleres, nesta quinta-feira (4), no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina, colocou o treinador no centro das discussões.

    O comandante tomou uma polêmica decisão de segurar uma substituição na reta final da primeira etapa e viu o time sofrer o primeiro gol com um jogador a menos.

     

     

    O roteiro que levou Carpini a tomar essa atitude, no entanto, é atípico e precisa ser explicado. Foram três lesões em sequência. Todas na etapa inicial.

    Primeiro, o técnico perdeu o lateral Rafinha, após uma pancada na perna esquerda. Depois, o atacante Lucas, com uma aparente lesão muscular na coxa esquerda. Por fim, veio o meia-atacante Wellington Rato, que levou uma pancada no tornozelo esquerdo e mostrou até dificuldade para caminhar.

     

    Como já tinha realizado duas substituições anteriormente, o treinador do São Paulo decidiu segurar a entrada de Erick no lugar de Wellington Rato. Se optasse pela troca ainda no primeiro tempo, pela regra, não poderia mexer mais na equipe por ter utilizado as três janelas de alterações permitidas com a partida em andamento. Assim, Carpini segurou a modificação para o intervalo.

    Mas, quando decidiu tomar essa atitude, o Tricolor estava sendo pressionado em campo. Foram seis minutos com um atleta a menos em campo e, nesse tempo, saiu o primeiro gol do Talleres marcado por Ruíz Rodríguez.

     

    Treinador não se arrepende

    Apesar do resultado, Thiago Carpini não lamenta a decisão. Ele, inclusive, garantiu que repetiria a estratégia se acontecesse de novo.

    “Troque seis minutos dos acréscimos por 45 minutos do segundo tempo mais os acréscimos. Então, foram seis (minutos) por 50 (minutos). É uma tomada de decisão rápida. É difícil jogar na casa do Talleres com um jogador a menos. A gente correu o risco com um jogador a menos”, disse Thiago Carpini.

    “Nós sabíamos que tinha algumas situações de alguns atletas que não suportariam a partida toda, como o caso do James, que há muito tempo não joga os 90 minutos. Nós tínhamos guardado uma situação para ele. Se eu parasse o jogo naquele momento, eu não teria mais nenhuma mexida. Então, eu acho que foi uma decisão acertada”, acrescentou.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original