Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    No Maracanã, Fluminense domina Flamengo, faz 4 a 1 e é bicampeão carioca

    Tricolor volta a vencer um Fla x Flu decisivo com dois gols do artilheiro Cano e fica com a taça; torcida rubro-negra pede saída de Vítor Pereira

    Alexsander e Cano comemoram o quarto gol do Fluminense sobre o Flamengo no Maracanã
    Alexsander e Cano comemoram o quarto gol do Fluminense sobre o Flamengo no Maracanã MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

    Luccas Oliveirada CNN

    O Fluminense voltou a soltar o grito de campeão carioca sobre o maior rival, Flamengo. No Maracanã, em atuação dominante, o Tricolor goleou por 4 a 1 e tirou com tranquilidade a vantagem que o Rubro-Negro tinha depois de vencer o primeiro jogo por 2 a 0.

    Reforço de peso, Marcelo abriu o placar para o Fluminense, enquanto o artilheiro do campeonato, Germán Cano, balançou as redes em duas oportunidades, chegando a 16 gols. O jovem Alexsander transformou a vitória em goleada. Já nos acréscimos, Ayrton Lucas fez o gol de honra do Flamengo.

    A derrota aumenta a pressão sobre o técnico português Vítor Pereira, que foi ofendido pela torcida do Flamengo desde o primeiro tempo, entre gritos de “burro” e apelos por sua saída.

    Do outro lado, o técnico Fernando Diniz, do Fluminense, venceu seu primeiro título como treinador.

    Esta foi a quarta final do Carioca seguida entre Fluminense e Flamengo, com o tricolor carioca ganhando as duas últimas.

    Como foi o jogo

    O Fluminense precisava de pelo menos dois gols de diferença para levar a decisão à disputa de pênaltis. Por isso, entrou com time ofensivo, tendo Marcelo e Alexsander em revezamento pelo lado esquerdo e Felipe Mello na zaga.

    Do outro lado, Vítor Pereira voltou a escalar Gabigol e Pedro juntos em seu tradicional esquema com três zagueiros, com o intuito de liberar os alas Varela e Ayrton Lucas.

    Na prática, foi um domínio total do time comandado por Fernando Diniz, que tinha a posse de bola e o volume de jogadas ofensivas.

    O primeiro gol saiu aos 26 minutos, numa escapada de Marcelo para o lado direito. Ele recebeu na entrada da área, fez fila pelos marcadores e chutou com curva, sem chances de defesa para Santos.

    O ambiente se tornou favorável para o Tricolor, que ampliou cinco minutos depois. O artilheiro argentino Cano aproveitou passe inteligente de Ganso e tocou de primeira, na saída do arqueiro adversário.

    Inflamada, a torcida do Fluminense contrastava com a do Flamengo, que soltava os primeiros gritos contra o técnico Vítor Pereira e exigindo disposição do time. O time só foi finalizar aos 39 minutos, em cabeçada sem muito perigo de David Luiz.

    Trocas e pênalti no segundo tempo

    Vítor Pereira tentou retomar as rédeas do jogo com duas trocas no intervalo: Éverton Ribeiro e Matheus França substituíram Gabigol e Léo Pereira, respectivamente. A vantagem quase voltou a ser rubro-negra em cabeçada de Thiago Maia, no primeiro minuto, mas Fábio fez grande defesa.

    Aos oito minutos, uma decisão do árbitro de vídeo mudaria o rumo do jogo de vez. O toque na mão do zagueiro Fabrício Bruno dentro da área virou pênalti para o Fluminense.

    Cano bateu, Santos defendeu, mas o próprio argentino usou a raça para aproveitar o rebote e botar o Tricolor em vantagem na final pela primeira vez.

    Fábio voltou a ser decisivo aos 13, quando Matheus França fez bela jogada individual e só não descontou graças a defesa de reflexo do goleiro.

    A vitória viraria goleada cinco minutos depois. Santos deu rebote em chute de Guga e o jovem Alexsander, de 19 anos, encheu o pé no rebote para marcar 4 a 0.

    A pressão da torcida rubro-negra só aumentava e o tempo era outro adversário. O Fluminense recuou, mas conseguia neutralizar as jogadas ofensivas do Flamengo.

    O gol de honra veio aos 50 minutos, com Ayrton Lucas, mas o título era mesmo do Fluminense de Fernando Diniz.

    Fluminense 4 x 1 Flamengo

    Fluminense
    Fábio; Guga, Nino, Felipe Melo (Vitor Mendes) e Marcelo (David Braz); André, Alexsander, Ganso (Gabriel Pirani) e Arias; Keno (Lima) e Cano. Técnico: Fernando Diniz

    Flamengo
    Santos; Fabrício Bruno (Filipe Luís), David Luiz e Léo Pereira (Matheus França); Guillermo Varela, Thiago Maia (Victor Hugo), Gerson e Ayrton Lucas; Gabriel (Éverton Ribeiro), Pedro e Everton Cebolinha (Matheus Gonçalves). Técnico: Vitor Pereira

    Cartões amarelos: André, Alexsander, David Braz e Marcelo (Fluminense); Léo Pereira, Éverton Ribeiro e Gerson (Flamengo)

    Gols: Marcelo (aos 26’1ºT), Cano (aos 31’1ºT e 8’2ºT) e Alexsander (aos 18’2ºT); Ayrton Lucas (aos 50’2ºT)

    Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

    Data: 9 de abril de 2023 (domingo)

    Horário: 18h (de Brasília)

    Árbitro: Bruno Arleu de Araújo

    Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha

    VAR: Rodrigo Nunes de Sá