Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Torcedor do Palmeiras que cuspiu em Tite, do Flamengo, tem contrato cancelado; entenda

    Empresa ligada à WTorre, administradora do estádio, decidiu por cancelar o contrato do torcedor no programa Passaporte Allianz Parque

    Tite em Palmeiras 0 x 0 Flamengo
    Tite em Palmeiras 0 x 0 Flamengo PETER LEONE/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Filipe Sodréda Itatiaia

    A Real Arenas, empresa ligada à WTorre, administradora do Allianz Parque divulgou, em nota nesta quarta-feira (24), que cancelou o contrato do torcedor que cuspiu em Tite, técnico do Flamengo, no programa Passaporte Allianz Parque.

    A decisão, ainda de acordo com o comunicado, foi tomada em conjunto com o Palmeiras e após identificação do torcedor, que aconteceu por meio das câmeras de segurança e do sistema de biometria facial utilizado em todos os acessos ao estádio nessa terça-feira (23).

    Na nota, a Real Arenas acrescenta “que não aceita atitudes como essa e reitera o compromisso pelo respeito no futebol”.

    Relembre o caso

    Ex-técnico da Seleção Brasileira e atualmente no Flamengo, Tite foi atingido por uma cusparada durante a partida contra o Palmeiras, no último domingo (21), pela terceira rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque, em São Paulo.

    O que Tite falou sobre a cusparada

    Em entrevista coletiva após o empate entre Palmeira e Flamengo, Tite abriu espaço para se posicionar contra a atitude de um torcedor, que, segundo o técnico, disparou uma cusparada em sua direção. O fato, até então, era desconhecido do Palmeiras e da imprensa.

    “Deixa eu fazer uma observação. A minha atividade como técnico, eu sei que ela é bastante exposta, e eu tenho que aguentar todas as ofensas que vão de fora possíveis. E não é da torcida do Palmeiras. Elas são de algumas pessoas que talvez não tenham a condição de saber que tem um monte de criançada que dá para educar. As ofensas são do jogo, mas cusparada é muito feio, cara. Eu ter que limpar minha cabeça e minha roupa é feio, cara”, declarou.

    “É só para essas pessoas, não é para a torcida do Palmeiras. Eu estive aqui no Palmeiras e tenho uma etapa da qual me orgulho muito. Nosso trabalho salvou o Palmeiras do rebaixamento naquela etapa. Tenho isso na minha memória gravado muito forte. Então, eu tenho respeito às etapas. Mas essas pessoas não são dignas para serem representantes de uma série de garotos. Nós fomos muito bem recebidos, uma série de garotos que olham a figura do César (Sampaio). Ele é ídolo aqui no Palmeiras, é monstro. Está do outro lado, mas age com respeito. Se não, a gente acha que em futebol vale tudo. Não é assim.”, acrescentou.

    Pedido de desculpa

    Na última segunda-feira (22), o diretor de futebol alviverde Anderson Barros telefenou para o diretor de futebol rubro-negro Bruno Spindel e pediu desculpas pelo ato hostil, denunciado pelo técnico Tite logo após a partida.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original