Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    CBF “encolhe” Mineirão e outros sete estádios para receber a Copa Feminina 2027

    Projeto de candidatura enviado à Fifa prevê capacidade menor de arenas grandes para atender demanda da competição

    Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte
    Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte Foto: Staff Images / Cruzeiro

    Marcel Rizzoda Itatiaia

    Mineirão com capacidade para 27 mil pessoas? Arena Castelão para 24 mil? Beira-Rio para 27 mil? A CBF precisou “encolher” a capacidade de oito dos dez estádios incluídos no projeto de candidatura para receber a Copa do Mundo Feminina de 2027. Motivo? Atender a demanda de público da competição.

    Para garantir o comparecimento médio esperado para FIFA, com base em Copas do Mundo Femininas anteriores, propomos ajustes nas capacidades brutas dos estádios por um evento líquido ajustado, de acordo com a fase de evento e da demanda de cada cidade-sede. Isso nos permitirá aumentar ou diminuir capacidades com base no sorteio final e futuros requisitos de venda de ingressos

    CBF, em documento enviado à Fifa

    Apenas o Maracanã, no Rio, que na proposta receberia a abertura, com jogo da Seleção Brasileira pelo Grupo A, e a final; e a Neo Química Arena, em São Paulo, palco de uma partida do Brasil na fase de grupos e de uma semifinal, manteriam suas capacidades normais durante todo o torneio.

    Como fica a capacidade de cada estádio

    As outras arenas teriam uma capacidade ajustada para menos, podendo aumentar a depender do jogo. Por exemplo: a Arena Fonte Nova, em Salvador, no qual cabem 47.915 pessoas, teria disponível 38.733 assentos disponíveis na maioria dos confrontos, mas carga total para o jogo que receberia do Brasil na fase de grupos.

    O projeto da CBF prevê essa capacidade de público bruto para cada arena:

    • Mineirão (BH) – 27.653 (capacidade total para 66.658)
    • Beira-Rio (Porto Alegre) – 27.754 (49.055)
    • Mané Garrincha (Brasília) – 44.099 (69.910)
    • Arena Pantanal (Cuiabá) – 26.386 (42.788)
    • Arena da Amazônia (Manaus) – 26.948 (42.294)
    • Arena Fonte Nova (Salvador) – 38.733 (47.915)
    • Arena Pernambuco (Recife) – 22.286 (45.440)
    • Arena Castelão (Fortaleza)- 24.254 (57.876)
    • Maracanã (Rio) – 72.689 (73.139)
    • Neo Química Arena (São Paulo) – 46.156 (47.252)

    Menos custos

    A Copa do Mundo Feminina de 2023, disputada entre julho e agosto na Austrália e Nova Zelândia, teve jogos também em dez arenas, como o projeto da CBF.

    Mas havia estádios, como o Hindmarsh, em Adelaide, com capacidade para 13 mil pessoas, que para o Mundial ganhou cinco mil assentos. Em Perth, o Retangular recebia até 18 mil espectadores.

    No documento em que apresenta os requisitos necessários para receber a Copa do Mundo Feminina, a Fifa exige capacidades maiores de arenas apenas na abertura, semifinais e final. Na fase de grupos, é possível realizar jogos em equipamentos menores, para até 20 mil pessoas.

    Uma capacidade menor significa menos custos para a organização, como contratação de seguranças e de funcionários para trabalharem em bares e lojas de presentes.

    A Fifa entende que o interesse pelo futebol feminino está crescendo, mas que alguns jogos da fase de grupos, principalmente após o aumento do número de participantes a 32 seleções, ainda geram menores expectativas de público.

    O projeto

    A CBF sugeriu na proposta enviada que a Copa comece em 24 de junho de 2027, uma quinta-feira, com a abertura no Maracanã, no Rio, em jogo da Seleção Brasileira pelo Grupo A. A final seria em 25 de julho, no mesmo palco, um domingo.

    A entidade indicou dez estádios para receber os jogos da Copa, mas outras dezenas de CTs e estádios menores espalhados pelo Brasil para os treinamentos das 31 Seleções que viajarem ao país para a competição.

    O Brasil disputa a organização da Copa de 2027 com duas candidaturas conjuntas: Estados Unidos/México e Alemanha/Bélgica/Holanda. O vencedor será conhecido em votação dos 211 filiados da Fifa no Congresso de 17 de maio de 2024, na Tailândia.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original