Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Atlético-MG leva susto, vence Peñarol e encaminha classificação na Libertadores

    Galo chegou a abrir 3 a 0 na Arena MRV, mas quase se complicou

    Gustavo Scarpa comemora com Paulinho e Hulk um dos gols que marcou contra o Peñarol
    Gustavo Scarpa comemora com Paulinho e Hulk um dos gols que marcou contra o Peñarol Pedro Souza / Atlético

    Luccas Oliveirada CNNHenrique André e Leonardo Parrelada Itatiaia

    Da euforia à apreensão na reta final, o Atlético-MG venceu o Peñarol por 3 a 2, nesta terça-feira (23), na Arena MRV, manteve o 100% de aproveitamento e encaminhou a classificação no grupo G da Copa Libertadores da América.

    Em grande atuação, o Galo chegou a abrir 3 a 0, com dois gols de Scarpa — que chega a cinco em seis jogos — e outro de Paulinho, o artilheiro da Arena MRV.

    Parecia que a festava estava feita, mas os uruguaios reagiram com dois gols em nove minutos, aos 14 e 23′ da etapa final, marcados por Olivera e Silvera, respectivamente. O Peñarol até pressionou, mas não chegou ao empate.

    Galo tem a liderança geral da Libertadores

    Com o resultado, o Atlético-MG vai a 9 pontos em 9 disputados e tem a liderança não só do grupo G, mas também a geral — o que dá a vantagem de decidir em casa as fases de mata-mata.

    O Galo abre cinco pontos de vantagem em relação ao segundo colocado, o Rosario Central, e seis do Peñarol, o terceiro colocado. A vaga pode ser sacramentada já na próxima partida, contra o time argentino, fora de casa.

    Fato inédito com Milito

    Pela primeira vez, o técnico Gabriel Milito repetiu uma escalação desde que chegou ao Atlético, no fim de março. Para encarar os uruguaios, ele utilizou os mesmos onze que iniciaram o clássico com o Cruzeiro, disputado no sábado (20), pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

    Na ocasião, também na Arena MRV, o Alvinegro derrotou o rival por 3 a 0.

    Atlético com o domínio

    O time uruguaio até ensaiou pressionar os donos da casa no início da partida. Mas logo os comandados de Milito tomaram conta das ações e partiram ao ataque.

    Com boas triangulações, o setor ofensivo mostrou serviço. Seguro, o defensivo também.

    Galo marca dois em dez minutos

    Aos 15 minutos, quando o Atlético já ensaiava abrir o marcador, Scarpa aproveitou passe na grande área e só teve o trabalho de estufar a rede de Amores, goleiro do Peñarol. Foi o quarto gol do camisa 6 pelo Alvinegro.

    Dez minutos depois, a defesa do Peñarol protagonizou cena pitoresca. Num erro na saída de bola, Paulinho ficou sozinho para marcar o sétimo dele na temporada e o segundo do Galo na partida. Foi o 11º tento dele em edições de Libertadores.

    Com isso, se tornou, ao lado de Jô, o vice-artilheiro do Alvinegro na competição. Hulk, com 15, é o goleador máximo.

    Pressão no segundo tempo

    Logo na volta do intervalo, o Atlético seguiu pressionando e com intensidade. Aos 5 minutos, Paulinho cabeceou bem, mas o goleiro uruguaio evitou o terceiro gol.

    Dois minutos depois, foi a vez de Zaracho, num chutaço, acertar o travessão e levantar o torcedor nas cadeiras da Arena.

    Aos 11 minutos, Scarpa deixou mais um. Num chute cruzado, do lado direito do ataque, não deu chances ao arqueiro adversário, anotou o segundo dele na partida, o terceiro do Galo.

    Peñarol assusta

    A equipe uruguaia pouco chegava ao ataque, mas conseguiu ser eficiente nas chegadas ofensivas. Aos 14 minutos, Maxi Olivera aproveitou cruzamento na área e marcou pela primeira vez para os visitantes.

    Aos 23, Arana tentou cortar cruzamento rasteiro, mas o chute bateu em Maxi Silvera e morreu no fundo das redes.

    Confusão na arquibancada

    Uma confusão envolvendo os torcedores do Peñarol ocorreu pouco antes do segundo gol uruguaio na partida. Os torcedores foram para cima da segurança privada do estádio. Duas pessoas foram conduzidas até a Polícia Civil. Uma por incitação de tumulto e outra por provocação.

    Para dispersar a confusão, o Batalhão de Choque foi acionado e utilizou balas de borracha e gás de pimenta.

    A partir daí, o jogo ficou mais físico. Os jogadores reclamavam bastante a cada marcação da arbitragem dentro do campo. O árbitro Andrés Rojas passou a distribuir cartões amarelos.

    Atlético-MG 3 x 2 Peñarol-URU

    Atlético-MG: Everson; Renzo Saravia, Jemerson, Rodrigo Battaglia e Guilherme Arana; Otávio e Alan Franco; Gustavo Scarpa (Igor Rabello), Matías Zaracho e Paulinho; Hulk. Técnico: Gabriel Milito.

    Penãrol: De Amores; Milans (Byron Castillo), Méndez, Rodriguez e Olivera; García (Matheus Babi), Darias (Léo Coelho), Hernández (Diego Sosa), Sequeira (Gastón Ramírez), Fernández e Silvera. Técnico: Diego Aguirre.

    Gols: Gustavo Scarpa, aos 15 minutos do primeiro tempo, e Paulinho, aos 25, para o Atlético; Scarpa, para o Atlético, aos 11 minutos do segundo tempo; Aos 14, Maxi Oliveira, e aos 23, Silvera, para o Peñarol.

    Cartões amarelos: Saravia, Jemerson, Otávio e Alan Franco (CAM); Maxi Olivera (PEÑ).

    Motivo: 3ª rodada do Grupo G da Copa Libertadores.

    Data: 23/04/2024.

    Local: Arena MRV, em Belo Horizonte.

    Horário: 21h (de Brasília).

    Arbitragem: Andrés Rojas, auxiliado por Alexander Guzmán e Jhon Gallego (todos colombianos).

    VAR: Carlos Oribe (Equador).

    Público: 34.279 torcedores.

    Renda: R$ 2.104.458,81.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original