Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Vasco: “Pedrinho precisa reconhecer que foi enganado”, diz Euriquinho

    Filho de Eurico Miranda foi o convidado do Domingol com Benja

    Pedrinho assumiu a presidência do Vasco no início deste ano
    Pedrinho assumiu a presidência do Vasco no início deste ano Matheus Lima/Vasco

    Da CNN

    Euriquinho, filho de Eurico Miranda, foi o convidado do Domingol com Benja desta semana e demonstrou revolta com a atual fase do Vasco. O conselheiro falou sobre a situação de Pedrinho, presidente da equipe carioca.

    “Pedrinho é um cara sério, tem bons propósitos, mas ele tem uma dificuldade muito grande. Ele defendeu essa venda enganado. Alguém contou uma história para ele, e ele acreditou. Hoje ele viu que não foi bem assim, que não foi feito da maneira que passaram”, afirmou.

    “Para ele ter uma boa gestão, o primeiro passo é reconhecer que foi enganado e que passou algo para o torcedor que não era verdadeiro. Reconhecer que teve um erro nesse processo de venda e no processo de avaliação que ele teve de como a venda foi feita”, completou.

    Euriquinho falou ainda sobre as limitações impostas a Pedrinho como presidente do Vasco: “Ele está engessado. Ele teve acesso ao contrato, mas teve que assinar um documento em que se ele disser qualquer coisa sobre o acordo, tem que pagar uma multa.”, afirmou.

    No dia 27 de março, em entrevista coletiva, Pedrinho também falou sobre cláusulas que não o permitem falar sobre o contrato com a SAF. Na ocasião, ele deixou de responder diversas perguntas e disse ser contra a confidencialidade do acordo.

    “Eu não posso falar. Não concordo com um contrato esportivo ter cláusulas de confidencialidade, é uma opinião minha, tenho limitações contratuais, devido às cláusulas de confidencialidade de futebol. Eu não posso falar, espero que o torcedor entenda isso. Querer falar é uma coisa, poder é outra. Eu não posso falar, não quero causar danos à pessoa física ou à instituição”, disse Pedrinho.

    Euriquinho falou ainda que é preciso quebrar essa confidencialidade: “Esse contrato tem que ser exposto ao torcedor e à mídia. É tão absurdo, que a gente não sabe quem comprou o Vasco, é um fantasma. Não tem nem a pessoa para cobrar ou notificar”.

    Atualmente, o CEO da SAF do Vasco é Lucio Ferreira Barbosa, que responde ao norte-americano Josh Wander, sócio majoritário da empresa 777 Partners, que realizou a compra do clube.

    “As pessoas acreditaram que essa seria a solução para o clube e estão vendo que o que fizeram realmente foi caminhar a passos largos para e extinção da instituição”, finalizou.

    A equipe da CNN Brasil entrou em contato com Pedrinho, presidente do Vasco, que optou por não se manifestar sobre as declarações.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas