Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Paulinho volta a sofrer intolerância religiosa após goleada do Atlético-MG

    Atacante marcou contra o Flamengo em goleada pelo Brasileiro e voltou a ser atacado nas redes sociais; clube repudiou atos

    Paulinho voltou a ser alvo de intolerância religiosa após vitória do Atlético-MG.
    Paulinho voltou a ser alvo de intolerância religiosa após vitória do Atlético-MG. Pedro Souza / CAM

    Lucas Sanchesda Itatiaia

    Belo Horizonte

    O atacante Paulinho, do Atlético-MG, voltou a sofrer intolerância religiosa. Nessa quarta-feira (29), o camisa 10 marcou um dos gols atleticanos na goleada por 3 a 0 sobre o Flamengo no Maracanã, em compromisso da 36ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

    Essa não foi a primeira vez que o atacante do Galo é vítima desse crime. Ainda neste mês de novembro, após a derrota da Seleção Brasileira para a Colômbia, Paulinho foi alvo de piadas, desrespeito e preconceito no X, antigo Twitter.

    Ele é seguidor do Candomblé e conhecedor da Umbanda, religiões de matrizes africanas. Frequentemente, o jogador é ativo nas redes sociais e já fez vários agradecimentos a Exu (um dos maiores orixás do Candomblé) em momentos vitoriosos recentes.

    Clube repudia na web

    Também pelas redes sociais, o Atlético-MG se manifestou em repúdio aos ataques contra Paulinho. “O Galo volta a repudiar veementemente os ataques destinados ao atacante, reforça que intolerância religiosa é crime e se coloca à disposição do atleta para tomar as medidas cabíveis contra os responsáveis pelos insultos. Estamos sempre juntos, @PaulinhoPH7”, escreveu o Galo.

    Paulinho chegou a 29 gols na temporada (igualando Hulk), sendo 18 na Série A do Brasileirão. O camisa 10 do Atlético-MG é artilheiro da competição, com um gol a mais que Tiquinho, do Botafogo.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original