Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Reunião entre Fluminense e Boca mantém final da Libertadores com público

    Segurança das delegações e das torcidas no Rio de Janeiro foi debatida nesta sexta-feira entre representantes dos finalistas

    Reunião na Conmebol entre dirigentes da entidade, do Fluminense, do Boca, da CBF e da AFA
    Reunião na Conmebol entre dirigentes da entidade, do Fluminense, do Boca, da CBF e da AFA Divulgação/Conmebol

    Marcel Rizzo, Matheus Dantasda Itatiaia

    A reunião da Conmebol entre representantes de Fluminense, Boca Juniors, CBF e federação argentina determinou a manutenção da final da Libertadores, neste sábado (4) com a presença do público como planejado.

    O ponto de maior preocupação entre as partes, o qual foi debatido, foi a segurança das torcidas no Rio de Janeiro e em relação ao deslocamento das delegações no dia da partida.

    Fluminense e Boca Juniors estão hospedados na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, a cerca de 30km do Maracanã.

    Foi reforçado pelas partes presentes a importância de um forte esquema de segurança para garantir as chegadas em segurança dos tricolores e dos argentinos.

    Conforme apurou a Itatiaia, a possibilidade de realizar a partida sem público não era debatida pela Conmebol, tampouco pelos clubes finalistas. O entendimento é que uma decisão neste sentido agravaria ainda mais os riscos de violência na cidade.

    Os confrontos envolvendo as torcidas de Fluminense e Boca Juniors tiveram início na tarde de quinta-feira (2), na praia de Copacabana, onde há concentração de torcedores argentinos desde o início da semana e está sendo realizando um evento da Conmebol.

    Após os incidentes na orla da Zona Sul, que exigiram intervenção da Polícia Militar, diversos outros casos foram registrados em bairros da região e da zona central do Rio de Janeiro, como a Lapa.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas