Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Conmebol convoca reunião de última hora sobre segurança na final da Libertadores

    Torcedores de Boca Juniors e Fluminense protagonizaram brigas e confusão no Rio de Janeiro na última quinta-feira

    Torcedores de Fluminense e Boca Juniors entraram em confronto na praia de Copacabana
    Torcedores de Fluminense e Boca Juniors entraram em confronto na praia de Copacabana Reprodução

    Bruno Rodriguesda CNNMarcel RizzoGuilherme AbrahãoMatheus Dantasda Itatiaia

    A Conmebol convocou uma reunião para esta sexta-feira (3) com dirigentes da CBF, do Fluminense, do Boca Juniors e da Associação de Futebol Argentino (AFA) para discutir sobre a segurança dos torcedores para a final entre Boca Juniors e Fluminense, programada para as 17h deste sábado (4) no Maracanã.

    Na última quinta-feira, torcedores de Fluminense e Boca Juniors entraram em confronto na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Imagens da pancadaria nas areias foram divulgadas por torcedores dos dois clubes nas redes sociais. A Polícia Militar precisou usar bombas de efeito moral para dispersar argentinos e tricolores.

    A possibilidade do jogo ser realizado sem público ou com portões fechados não é cogitada neste momento. Segundo a Itatiaia apurou, o entendimento é de que uma decisão neste sentido aumentaria ainda mais os riscos de brigas e confusão na cidade, uma vez que milhares de torcedores já estão na cidade para a partida.

    No momento, a Conmebol e os clubes irão debater o que pode ser feito para “esfriar o clima” entre as torcidas no Rio, além de medidas de segurança envolvendo as delegações. Há preocupação com o deslocamento dos times, que estão hospedados na Barra da Tijuca, a cerca de 30km do Maracanã.

    Após os episódios de violência, um dos líderes da La 12, uma das principais torcidas organizadas do Boca Juniors, chegou inclusive a ameaçar os torcedores do Fluminense, convocando para uma briga.

    “Só peço a eles (torcedores do Fluminense) que esperem que cheguemos e venham nos buscar. Nós vamos proteger os torcedores comuns. Eles (torcida do Fluminense) estão obrigados a lutar com os barra (referência à La 12, torcida organizada do Boca). Que não lutem com outras pessoas, que lutem barra com barra (torcedores organizados com torcedores organizados)”, disse o argentino.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas