Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Semifinal da Copa do Mundo Feminina vai ter trio de arbitragem brasileiro

    Edina Alves, Neuza Back e Leila Cruz vão apitar o duelo entre Suécia e Espanha, que será o terceiro jogo do trio neste Mundial

    Edina Alves Batista em jogo entre Austrália e Irlanda pela Copa do Mundo Feminina em Sydney, Australia
    Edina Alves Batista em jogo entre Austrália e Irlanda pela Copa do Mundo Feminina em Sydney, Australia Joe Prior/Getty Images

    Suécia e Espanha se enfrentam nesta terça-feira (15), às 5h, pelas semifinais da Copa do Mundo Feminina, no Eden Park, na Nova Zelândia. O trio de arbitragem da partida será brasileiro: Edina Alves como árbitra, Neuza Back como primeira assistente e Leila Cruz como segunda assistente. A quarta árbitra é Melissa Borjas, de Honduras.

    Esta não é a primeira vez que elas atuam juntas na atual edição do Mundial. O trio apitou a vitória por 1 a 0 da Austrália contra a Irlanda pela fase de grupos, no Estádio Olímpico de Sidney, na Austrália, e o duelo entre Coreia do Sul e Marrocos, também pela fase de grupos, no Hindmarsh Stadium, também em solo australiano.

    Edina Alves

    Edina Alves é do Paraná, tem 43 anos de idade e pertence aos quadros de árbitros da Fifa, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), da Conmebol e também da Federação Paulista de Futebol (FPF). Em 2021, foi a primeira mulher árbitra de um jogo de futebol masculino em torneios da Fifa, no duelo entre Al Duhail e Ulsan Hyundai pelo Mundial de Clubes.

    Já apitou jogos da Copa do Mundo Feminina de 2019, incluindo a semifinal entre Inglaterra e Estados Unidos, além de confrontos da Copa América de 2018 e duas partidas de futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

    A paranaense também foi a primeira mulher na história a apitar uma final de Campeonato Paulista, o jogo de ida entre Água Santa e Palmeiras neste ano na Arena Barueri, além de ser a árbitra com mais jogos na Série A do Brasileirão.

    A semifinal será o oitavo jogo de Edina em Mundiais. Ela apitou quatro duelos na Copa Feminina de 2019 e esta será a quarta partida na atual edição. O número a tornará a profissional brasileira de arbitragem, entre homens e mulheres, com mais jogos de Copa do Mundo — ultrapassando Carlos Eugênio Simon, que tem 7 confrontos, todos em edições masculinas.

    Neuza Back

    Atualmente nos quadros de árbitros da FPF, CBF, Conmebol e Fifa, Neuza Back é de Santa Catarina e tem 39 anos. A bandeirinha fez parte, ao lado de Edina, da primeira arbitragem totalmente feminina da história da Copa Libertadores da América masculina, no duelo entre Defensa y Justicia e Independiente del Valle, em 2021.

    Primeira brasileira a trabalhar em um jogo de Copa do Mundo masculina, Neuza atuou no Mundial do Catar em 2022, além de ter apitado mais de 100 jogos do Campeonato Brasileiro, final de Copa do Brasil, Mundial de Clubes da Fifa masculino, Copa Sul-Americana, entre outras.

    Também em 2022, compôs o primeiro trio de arbitragem só de mulheres em uma Copa do Mundo masculina, no duelo entre Alemanha e Costa Rica, pela fase de grupos, ao lado da francesa Stéphanie Frappart e da assistente mexicana Karen Diaz Medina.

    Leila Cruz

    Vinculada à Federação de Futebol do Distrito Federal, Leila Naiara Moreira Cruz nasceu em Luziânia, Goiás, tem 35 anos e faz parte do quadro de árbitros da Fifa desde 2019.

    Formada em Educação Física, ela também atua como personal trainer e vai trabalhar em uma Copa do Mundo Feminina pela primeira vez. Entrou para o quadro da CBF em 2015 e foi a primeira árbitra do DF a integrar o da Fifa.

    Neste ano, participou pela primeira vez da Copa Libertadores da América masculina e foi a segunda brasileira assistente a apitar no torneio. Também já atuou em partidas de Brasileirão Feminino, Copa do Brasil, e Séries A e B do Campeonato Brasileiro masculino.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas