Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Campeão em Wimbledon, Alcaraz precisa de novos rivais nesta nova era do tênis

    Nova safra de tenistas promissores parece estar muito atrás do fenômeno espanhol

    Alcaraz comemora vitória sobre Medvedev na semifinal de Wimbledon
    Alcaraz comemora vitória sobre Medvedev na semifinal de Wimbledon Andrew Couldridge/Reuters

    Martyn Hermanda Reuters Londres

    O sérvio Novak Djokovic ainda estava tentando digerir a perda de sua coroa de Wimbledon para o espanhol Carlos Alcaraz quando um repórter perguntou se o confronto deste domingo (17) era o início de uma grande rivalidade.

    A ironia não passou despercebida por Djokovic, que, apesar de ainda estar no auge, tem 36 anos e está perto do fim de sua carreira.

    “Espero que sim, pelo meu bem”, disse o sérvio. “Ele vai estar no circuito por um bom tempo… Não sei quanto tempo estarei por aqui.”

    As rivalidades de Djokovic com Roger Federer e Rafael Nadal, para não mencionar Andy Murray, cativaram o esporte por quase duas décadas, mas o tempo está contra ele para formar outra com Carlos Alcaraz. O duelo de cinco sets deste domingo, portanto, deve ser saboreado.

    Certamente, a perspectiva de outro confronto no Aberto dos Estados Unidos em algumas semanas é empolgante, mas se Djokovic poderá ou não estender sua carreira o suficiente para enfrentar Alcaraz regularmente é uma incógnita.

    “Acho que é bom para o esporte, os números um e dois do mundo se enfrentando em thrillers de cinco horas e cinco sets. Não poderia ser melhor para o nosso esporte em geral, então por que não?”, disse Djokovic.

    A realidade, no entanto, é que Alcaraz, número um do mundo, pode ficar sem um rival sério — certamente entre a safra da próxima geração, que parece muito atrás do fenômeno espanhol.

    O italiano Jannik Sinner, de 21 anos, venceu Alcaraz em Wimbledon no ano passado, mas chegou a apenas uma semifinal de Grand Slam até agora, perdendo para Djokovic em três sets na semana passada.

    O novo número quatro do mundo, o dinamarquês Holger Rune, de 20 anos, tem o jogo e a personalidade para formar uma rivalidade com Alcaraz, enquanto o italiano Lorenzo Musetti, de 21 anos, é outro com potencial para intensificar os confrontos com o espanhol.

    Mas nomes como Stefanos Tsitsipas, Daniil Medvedev, Casper Ruud e Andrey Rublev — jogadores que deveriam ter preenchido o vazio após a saída dos veteranos — têm visto Alcaraz passar por eles.

    Federer, Djokovic e Nadal costumam falar sobre a motivação que cada um deu ao outro enquanto a barra era cada vez mais alta.

    Juntos, eles conquistaram 65 títulos de Grand Slam e é de se esperar que Alcaraz encontre alguns adversários para dividir a carga enquanto o tênis entra em uma nova era.