Exposição de Banksy traz obras consagradas do misterioso artista inglês


Denise Odorissi e Flávia Duarte Da CNN, em Londres
11 de outubro de 2020 às 15:43

Das ruas para uma galeria de arte no centro de Londres. Em exibição, nove das obras que tornaram o misterioso artista inglês Banksy um sucesso mundial. São impressões assinadas e numeradas. Algumas adquiridas no começo da carreira do britânico. E hoje avaliadas em centenas de milhares de dólares. 

O artista anônimo mais famoso do mundo é conhecido pela ironia e pela sátira. As obras de Banksy falam verdades que nem todos querem escutar, como críticas sociais e questionamentos sobre o poder.

A estrela da exposição é “Monkey Queen”. A obra apresenta um macaco caracterizado como a rainha Elizabeth II. A ilustração foi criada na época do jubileu de ouro, que marcou os 50 anos da coroação da monarca, em 2002. Ela foi inicialmente exibida na fachada de uma casa noturna, até o governo ordenar a retirada da obra. Quando lançou o grafite, Banksy afirmou que "a posição mais elevada na sociedade britânica não é uma recompensa pelo talento ou trabalho árduo, mas simplesmente concedida por acidente com o nascimento".

Outro destaque da mostra é uma impressão digital assinada e datada com fundo rosa de "Jack e Jill". A obra mostra duas crianças com coletes à prova de balas, para criticar um sistema de policiamento perverso e agressivo, que tem como alvo os mais inocentes.

"Stop and Search", criado em 2007, tem um tema semelhante. Para denunciar práticas policiais abusivas, Banksy coloca a personagem Dorothy, do Mágico de Oz, como alvo de uma abordagem frequentemente sofrida por minorias étnicas e grupos raciais.

Leia e assista também

Obra de Banksy sobre novo coronavírus é removida do metrô de Londres

Obras de Banksy são leiloadas e dinheiro é doado para hospital na Palestina

Banksy propõe nova versão de estátua de comerciante de escravos derrubada

Até durante a quarentena causada pela pandemia, Banksy encontrou maneiras de exercer o seu ativismo social. Em julho, o artista grafitou ratos no vagão de um metrô de Londres. Os animais aparecem em poses inspiradas em situações da pandemia: usando máscaras, espirrando e também segurando um tubo de álcool em gel. O objetivo da intervenção foi incentivar as pessoas a seguir os protocolos de higiene e distanciamento social.

Recentemente, Banksy também fez questão de homenagear os trabalhadores do sistema público de saúde britânico. Na obra, o menino abandona os bonecos e brinca com uma super-enfermeira. O quadro foi enviado para um hospital de Southampton, no sul da Inglaterra com a mensagem: “Obrigado por tudo que vocês estão fazendo. Espero que isso anime um pouco o local".

A exposição chamada “Prenda-me se for capaz” também pode ser vista de maneira virtual, gratuitamente, no site thehouseoffineart.com. De acordo com os organizadores, essa é uma homenagem aos esforços de Banksy para derrubar fronteiras e tornar a arte mais acessível.