Madame Tussauds retira estátuas de príncipe Harry e Meghan de ala da realeza

No museu de Londres, estátuas do casal passam a integrar a ala de "atrações de Hollywood"

Michael Holden, Reuters
13 de maio de 2021 às 17:34
Estátuas de cera do príncipe britânico Harry e de sua esposa, Meghan, no museu M
Estátuas de cera do príncipe britânico Harry e de sua esposa, Meghan, no museu Madame Tussauds, em Londres
Foto: Madame Tussauds London/Divulgação via REUTERS

Um ano depois de o príncipe britânico Harry e sua esposa, Meghan, abdicarem de seus compromissos reais e se mudarem para Los Angeles, o museu Madame Tussauds decidiu que os modelos de cera do casal pertencem à ala de atrações de Hollywood, e não ao lado de outros membros da realeza britânica.

O duque e a duquesa de Sussex optaram por buscar carreiras independentes do outro lado do Oceano Atlântico, e desde então assinaram contratos para fornecer e produzir conteúdos para Netflix, Spotify e Apple.

Agora as estátuas foram retiradas de seu local na seção real do Madame Tussauds de Londres para fazer companhia a outras celebridades, informou a instituição nesta quinta-feira (13).

"Harry e Meghan mudaram de seção --o Madame Tussauds Londres mudou suas figuras do príncipe Harry e Meghan Markle para sua novíssima seção Festa de Prêmios para refletir sua mudança de Frogmore para Hollywood", disse o Madame Tussauds em um comunicado, referindo-se à antiga casa britânica do casal, Frogmore Cottage.

Mais tarde neste mês, uma série de documentários sobre questões de saúde mental cocriadas por Harry e Oprah Winfrey, rainha norte-americana dos programas de entrevista, estreará no serviço de streaming Apple TV+.

Antes das transmissões, Harry participou do podcast "Armchair Expert" do ator norte-americano Dax Shephard e comparou sua vida na realeza com "O Show de Truman", filme sobre um homem que, sem saber, cresceu como personagem central de um reality show popular em todo o mundo.