1,2 milhão de pessoas não binárias vivem nos EUA, diz estudo

Para a pesquisa, a equipe usou dados de duas pesquisas de base populacional de pessoas LGBTQIA+ nos Estados Unidos

Bandeira LGBT durante ato em frente à Suprema Corte dos Estados Unidos
Bandeira LGBT durante ato em frente à Suprema Corte dos Estados Unidos Foto: Molly Riley/AFP/Getty Images

Leah Asmelash, CNN

Ouvir notícia

Aproximadamente 1,2 milhão de pessoas que vivem nos Estados Unidos se identificam como não binárias, de acordo com um novo estudo do Williams Institute na UCLA School of Law. Dessas, a maioria tem menos de 29 anos e é branca.

“Identidades e termos relacionados a gênero e sexualidade mudam ao longo do tempo”, disse o autor do estudo, Ilan H. Meyer, acadêmico sênior de políticas públicas do Instituto Williams, em um comunicado. 

“Nosso estudo descobriu que adultos não binários tendem a ser mais jovens, mas à medida que o uso e aceitação de termos não binários de gênero continuam a crescer, podemos ver mudanças no número e nas características das pessoas não binárias LGBTQIA+.”

Para a pesquisa, a equipe usou dados de duas pesquisas de base populacional de pessoas LGBTQIA+ nos Estados Unidos. A equipe então examinou os dados demográficos daqueles que foram identificados como não binários e divulgou os resultados na terça-feira.

Mais da metade dos adultos não binários são brancos, cerca de 58%, mas 16% são multirraciais, 15% são latinos, 9% são negros e 2% são AAPI, índios americanos ou pertencem a outros grupos, diz o estudo.

Os pesquisadores também descobriram que 42% dos adultos não binários se identificam como transgêneros, 39% se identificam como lésbicas cisgênero, bissexuais ou queer e 19% se identificam como gays cisgêneros, bissexuais ou queer.

“Pessoas não binárias constituem uma parte substancial da comunidade LGBTQIA+ e parecem experimentar tipos semelhantes de vulnerabilidades vistas na população maior”, disse a autora principal Bianca DM Wilson, estudiosa sênior de políticas públicas do Williams Institute, em um comunicado. 

“Mais pesquisas são necessárias para entender se existem necessidades únicas entre as pessoas cisgênero e transgênero não binárias em comparação umas com as outras e com seus homólogos LGBTQ identificados como binários.”

Aqueles que se identificam como não binários, de acordo com o National Center for Transgender Equality, não têm gênero masculino ou feminino. Mais notavelmente, a cantora Demi Lovato revelou não ser binária no mês passado, afirmando que os pronomes neutros “melhor representa a fluidez que sinto na minha expressão de gênero”. 

(Texto traduzido. Leia o original em inglês aqui.)

Mais Recentes da CNN