Austrália e Nova Zelândia proíbem entrada de estrangeiros


19 de março de 2020 às 08:48
Restaurante próximo ao Sydney Opera House, na Austrália

Restaurante próximo ao Sydney Opera House, um dos principais pontos turísticos da Austrália, fica vazio em meio a pandemia do novo coronavírus

Foto: Loren Elliott - 18.mar.2020/ Reuters

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, disse nesta quinta-feira (19) que todos os que não forem cidadãos ou moradores do país serão proibidos de entrar no território australiano a partir de sexta-feira (20). A medida é uma forma de o governo da Austrália tentar conter a disseminação do novo coronavírus.

“A proporção esmagadora de transmissões na Austrália tem sido de casos importados”, afirmou Morrison durante um pronunciamento transmitido na TV, de Camberra.

Além de fechar todas as fronteiras, a Austrália vai injetar 100 bilhões de dólares australianos (cerca de 56 bilhões de dólares americanos e o equivalente a aproximadamente 280 bilhões de reais) na economia do país, em uma tentativa de minimizar os estragos causados pelo COVID-19.

Leia também:

Coronavírus: o que é fake news e o que é verdade sobre a transmissão da doença

Até o momento, a Austrália, que tem 24 milhões de habitantes, registrou cerca de 600 casos de novo coronavírus e 6 mortes, um número relativamente pequeno, se comparado a outros países. Mas as autoridades locais estão ficando cada vez mais preocupadas com o rápido aumento do número de infectados.

Nova Zelândia também se fecha

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, seguiu a mesma linha da Austrália e também proibiu a chegada de estrangeiros no país. 

“Pelos próximos seis meses, precisamos trabalhar juntos”, disse ela em uma coletiva de imprensa televisionada. “Moderar nosso comportamento e entender que as coisas precisam mudar”, afirmou.

Ardern ressaltou que os cidadãos neozelandeses e moradores do país podem retornar, mas as opções estão se esgotando, já que muitas empresas aéreas cancelaram voos. “Não vou tolerar riscos nas nossas fronteiras”, disse a premiê.

Assista e leia também:

Coronavírus: como é viver na Itália, epicentro da pandemia na Europa

“A decisão de hoje impede qualquer turista, ou portador de visto temporário, como estudantes ou trabalhadores, de chegar e entrar na Nova Zelândia”, determinou Ardern.

O país registrou, até agora, 28 casos do novo coronavírus e nenhuma morte. 

A pequena ilha da Tasmânia, um estado australiano, impôs hoje seu próprio estado de emergência e determinou que todas as pessoas que chegarem de outros territórios australianos se isolem por 14 dias.

Pequenas ilhas do oceano Pacífico reportaram nove casos confirmados da doença. Contudo, a maioria delas não tem recursos para fazer exames e identificar os infectados, o que levanta preocupações de que a disseminação do vírus na região possa estar mascarada.