Brasil inclui Irã em lista de países com restrições aéreas por conta da COVID-19


24 de março de 2020 às 04:55
Passageiras usam máscara protetora no Aeroporto de Guarulhos

Passageiras usam máscara protetora no Aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo

Foto: Roosevelt Cassio/Reuters (18.mar.2020)

Em portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda-feira (23), o governo brasileiro incluiu o Irã na lista de países com restrições aéreas para entrada no Brasil. Com a medida, a entrada de passageiros iranianos de voos internacionais será limitada. O país asiático soma mais de 22.000 casos e mais de 1.700 mortes por conta do novo coronavírus (COVID-19). 

O Irã se junta a membros da União Europeia, Japão, Coreia do Sul, China e Austrália entre nações cujos cidadãos possuem restrições em aeroportos brasileiros. Embora também esteja entre os países com mais ocorrências da doença, os Estados Unidos seguem sem restrições. 

A decisão, válida por 30 dias, foi assinada pelos ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Sergio Moro (Justiça), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

Além de restringir o embarque de cidadãos de determinados países, o Brasil, como medida de precaução à pandemia do novo coronavírus, também determinou fechamento de fronteiras com vizinhos da América do Sul.