Minneapolis: polícia divulga telefonema que levou guardas até George Floyd

Prisão e morte de Floyd provocou indignação em todo o país e protestos em Minneapolis

Faith Karimi, da CNN
29 de maio de 2020 às 00:56 | Atualizado 29 de maio de 2020 às 01:46
Floyd, 46 anos, morreu em Minneapolis, após abordagem policial
Foto: Ben Crump Law Firm

Tudo começou com uma chamada de rotina, informando à polícia sobre a suspeita de que alguém estaria usando dinheiro falsificado em uma loja em Minneapolis.

O que se seguiu foi uma série de eventos que terminaram com George Floyd, 46, morto depois que um policial branco usou o joelho para imobilizá-lo em um incidente gravado. Floyd, que é negro, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido preso pela suposta falsificação. Ele estava desarmado.

Leia também:
Vídeo contradiz versão da polícia sobre morte de George Floyd

Novos atos por George Floyd têm saques e incêndios; Guarda Nacional é convocada

Na noite desta quinta-feira (29), a polícia de Minneapolis divulgou uma transcrição do telefonema ao número 911 (código de emergência nso Estados Unidos) que levou à prisão e morte de Floyd, o que provocou indignação em todo o país e protestos em Minneapolis.

Segue a transcrição completa [tradução literal do inglês, com alguns trechos de fala confusa do denunciante, que fez a denúncia]:

Operador: É do 911, qual é o endereço da emergência?

Denunciante: Estou no número 3759 da Avenida Chicago 

Operador: Como posso ajudá-lo?

Denunciante: Alguém veio à nossa loja e nos deu notas falsas e percebemos isso antes que ele saísse da loja. Voltamos correndo para fora, eles estavam sentados no carro. Pedimos a eles que nos devolvam o telefone, guardem a coisa (inaudível) de volta e tudo mais, e ele também estava bêbado e tudo mais... e que retorne para devolver nossos cigarros e assim ele pode, para que possa ir para casa, mas não quer faça isso. Ele está sentado em seu carro porque está muito bêbado e não está no controle de si mesmo.

Operador: Ok, que tipo de veículo ele possui?

Denunciante: Hum, ele tem um veículo que é ah ... um segundo, deixe-me ver se consigo ver a licença. A carteira de motorista é BRJ026.

Operador: Ok, de que cor é?

Denunciante: É uma cor azul. É uma van azul.

Operador: Van azul?

Denunciante: Sim, van.

Operador: Tudo bem, van azul, peguei. Está na frente ou na rua 38?

Denunciante: Ah, está na Rua 38.

Operador: Na Rua 38. Então, esse cara deu uma nota falsa, pegou seus cigarros e está sob a influência de alguma coisa?

Denunciante: Algo assim, sim. Ele não está agindo corretamente.

Operador: Como ele é? Qual a raça?

Denunciante:  Hum, ele é um cara alto. Ele é alto e careca, mais ou menos 6... 6 1/2 [se referindo a pés, o que daria mais de 1,80m], e ela não está agindo direito e começou a sair, dirigir o carro.

Operador: Certo, feminino ou masculino?

Denunciante: Hm ...

Operador: É uma menina ou menino?

Denunciante: (falando com outra pessoa) - ele está perguntando (inaudível) um segundo. Olá?

Operador: É uma menina ou menino que fez isso?

Denunciante: É um homem.

Operador: Ok. Ele é branco, preto, nativo, hispânico, asiático?

Denunciante: Algo assim.

Operador: Qual? Branco, preto, nativo, hispânico,asiático?

Chamador: Não, ele é um cara negro.

Operador: Tudo bem (suspiro).

Denunciante: Como está o seu dia?

Operador: Não tão mal.

Denunciante: Teve um longo dia, hein?

Operador: Qual é o seu nome?

Denunciante: Meu nome é (excluído)

Operador: Tudo bem, um número de telefone?

Denunciante: (excluído)

Operador: Tudo bem, tenho ajuda a caminho. Se esse veículo ou essa pessoa sair antes de chegarmos lá, basta ligar de volta, caso contrário, teremos esquadrões em breve, ok?

Denunciante: Não há problema.

Operador: Obrigado.