Igreja tem fila para funeral de George Floyd em Houston

Esse é o último evento aberto planejado; sepultamento está previsto para esta terça-feira

Da CNN
08 de junho de 2020 às 16:48 | Atualizado 09 de junho de 2020 às 00:04
Fila de visitantes aguarda para ver caixão de George Floyd em igreja em Houston, no Texas
Foto: CNN (8.jun.2020)

Um fila contínua de pessoas de luto passa pela igreja Fountain of Praise, em Houston, na tarde desta segunda-feira (8) para prestar as últimas homenagens a George Floyd, cuja morte pela polícia de Minneapolis deu início a protestos nos Estados Unidos e em vários países do mundo. 

Floyd, que morreu aos 46 anos, cresceu na região e será enterrado na cidade ao lado de sua mãe, de acordo com a casa funerária de Fort Bend. 

O governador do Texas, Greg Abott, e o prefeito de Houston, Sylvester Turner, estavam entre os visitantes. Cerca de 10 mil pessoas devem passar pelo local nesta segunda-feira, que ficará aberto do meio-dia às 18h do horário local.

Para seguir as regras de distanciamento social, apenas 15 pessoas são permitidas por vez dentro da igreja, e não podem permanecer por mais de dez minutos no local após verem o corpo. Máscaras e luvas são obrigatórias, mas trajes casuais foram permitidos. 

Floyd se formou na escola do ensino médio Jack Yates em 1992, onde ajudou a levar o time de futebol para a final do campeonato estadual. Ele também jogava basquete, contou La'Torria Lemon, uma porta-voz da casa funerária.

Antes de se mudar para Minneapolis, Floyd era conhecido na cena musical de Houston por participar de um grupo de rap chamado Screwed Up Clik.

Floyd morreu em 25 de maio após o ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin pressionar o joelho sobre o pescoço de Floyd por quase nove minutos durante uma abordagem. 

Chauvin foi demitido e acusado de homicídio doloso. Os três outros policiais presentes na cena também foram acusados de serem cúmplices.

No sábado (6), centenas de pessoas se enfileiraram para visitação pública do caixão de Floyd em Raeford, na Carolina do Norte, cerca de 30 km de onde ele nasceu. 

Enquanto isso, protestos contra o racismo e a violência policial continuaram ao longo do fim de semana, com multidões em Washington, Filadélfia e outras cidades. 

Presenças ilustres

O candidato presidencial Joe Biden planeja viajar para Houston nesta segunda para se encontrar em privado com a família de Floyd e oferecer suas condolências, disse um assistente. 

O advogado da família Floyd, Ben Crump, publicou em seu perfil do Twitter uma foto com o ex-vice-presidente, o reverendo Al Sharpton, o deputado Cedric Richmond e Roger Floyd, tio de George. 

Crump disse que Biden ouviu a família Floyd por mais de uma hora. "Essa compaixão significou o mundo para essa família em luto", escreveu.

Leia também:

'São para acordar a nossa nação', diz Joe Biden sobre protestos nos EUA

Biden vai gravar uma mensagem para o funeral de Floyd, previsto para esta terça-feira (9), do qual não planeja participar. Sua equipe não quer atrapalhar o evento fechado com o efetivo de segurança do Serviço Secreto, disseram pessoas que acompanharam essa discussão. 

O prefeito de Houston Sylvester Turner e o ator Jamie Foxx são alguns dos convidados previstos para o sepultamento, que será transmitido ao vivo no site da igreja Fountain of Praise, disse Lemon. 

Chauvin na Corte

A primeira audiência do ex-policial Derek Chauvin aconteceu na tarde desta segunda-feira. Ele foi preso no último dia 29, acusado de homicídio culposo. 

Na semana passada, a promotoria agravou as acusações para homicídio doloso (com intenção)

A juíza Jeannice Reding decidiu em uma fiança de US$ 1,25 milhão, que pode ser reduzida para US$ 1 milhão sob condições, como entregar o porte e qualquer arma de fogo, não deixar o estado e não entrar em contato com a família de George Floyd. 

Na última quinta-feira (4), os advogados dos outros ex-agentes foram ouvidos e a fiança foi definida em US$ 1 milhão. 

(Com informações de Jay Croft e Aaron Cooper, da CNN Internacional)