Quase metade dos estados dos EUA registram alta nos casos do novo coronavírus

No sul do país, mais jovens estão testando positivo para a doença

Christina Maxouris, da CNN
22 de junho de 2020 às 12:02
Pessoas conversam e descansam tentando manter o distanciamento social no Central Park, em Nova York
Foto: Eduardo Munoz - 02.mai.2020 / Reuters

A primeira onda do novo coronavírus nos Estados Unidos ainda não acabou. Quase metade dos estados norte-americanos estão registrando alta de novos casos e alguns continuam quebrando recordes diários. 

No sul dos EUA, autoridades dizem que cada vez mais jovens estão testando positivo para a doença. Por todo o país, especialistas seguem ressaltando a necessidade de manter o distanciamento social e de usar máscaras.

Enquanto alguns apontam para o aumento nesses números como consequência de uma maior testagem, autoridades de saúde afirmam que isso é apenas parte da causa. 

Assista e leia também: 

Os estados dos EUA com maior média de casos de Covid-19 desde início da pandemia

EUA não sabem o que fazer com 63 milhões de doses de hidroxicloroquina

Usuários do TikTok dizem ter sabotado comício de Donald Trump

“Mais testes levam, de fato, a mais casos. Contudo, se a ampliação da testagem fosse a única razão para o aumento dos casos, era esperado ver uma queda nos resultados positivos para a infecção ou ao menos uma estabilização. Não estamos vendo isso”, disse Shoshana Ungerleider, especialista em medicina interna no centro médico California Pacific.

“Isso não tem nada a ver com maior testagem, e sim com o comportamento”, explicou ela. “Precisamos falar com as pessoas sobre seguir as regras, usar máscaras, evitar aglomerações, ficar em casa se possível e lavar as mãos.”

Mas algumas regiões do país ainda se dividem quanto ao uso de máscaras em locais públicos, e cada vez mais autoridades cogitam torná-lo obrigatório.

Em meio a essas discussões, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) diz que fará uma atualização de suas recomendações sobre os benefícios do uso de máscaras para a saúde pública, informou um alto funcionário da agência à CNN.

O CDC vem conduzindo pesquisas científicas sobre o assunto, e a fonte disse que pesquisadores estão estudando para ver se elas são “boas para controle de origem - e evitar que você passe a doença para os outros —, e também se vão te proteger de pegar [Covid-19]”.

Estados com aumento nos casos

Os 23 estados dos EUA que registraram um aumento de novos casos em comparação à semana anterior, de acordo com dados da Universidade de Medicina Johns Hopkins, são: Arizona, Califórnia, Colorado, Delaware, Flórida, Geórgia, Havaí, Idaho, Kansas, Kentucky, Michigan, Missouri, Montana, Nevada, Ohio, Oklahoma, Carolina do Sul, Tennessee, Texas, Utah, Washington, Virgínia Ocidental e Wyoming.

Na Califórnia, o número de pessoas hospitalizadas com Covid-19 é o maior desde o início da pandemia. Em todo o estado, 3.574 norte-americanos foram hospitalizados somente no sábado (20). A região também registra o maior número de novos casos em apenas um dia — 4.515 - desde o início da pandemia, segundo dados do departamento de saúde local.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, anunciou na semana passada que os moradores deveriam usar máscaras em locais de “alto risco”, como espaços fechados, transporte público ou unidades médicas.

No Texas, um dos primeiros estados a avançar na reabertura, um prefeito disse que queria que o estado reabrisse de forma mais lenta e seguindo as restrições para conter a doença. “Quando o governador começou a reabrir, eu queria que ele o tivesse feito um pouco mais devagar para que pudéssemos ver os números em cada uma das fases antes de avançar para a próxima”, afirmou Steve Adler, prefeito de Austin, na noite desse domingo (21).

O governador do Texas, Greg Abbott, insiste que não há motivo para preocupação e rejeita o pedido de diversos prefeitos para exigir o uso obrigatório de máscaras em suas cidades. “Ao fazer isso, para que as cidades não exijam o uso de máscaras, ele envia uma mensagem à nossa comunidade que talvez essa coisa tenha acabado”, disse Adler.

Estados em situação mais estável

Enquanto isso, dez estados estão conseguindo estabilizar o número de novos casos, em comparação à semana anterior: Arkansas, Indiana, Iowa, Minnesota, Nebraska, Novo México, Dakota do Norte, Oregon, Virgínia e Wisconsin.

E 17 estados registram queda de novos casos: Alabama, Alaska, Connecticut, Illinois, Louisiana, Maine, Maryland, Massachusetts, Mississippi, New Hampshire, New Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Pensilvânia, Rhode Island, Dakota do Sul e Vermont.

Na cidade de Nova York, autoridades dizem que a região está a caminho da segunda fase de reabertura, que começa nesta segunda-feira. Em um comunicado, o governador Andrew Cuomo afirmou que o estado continua “no caminho certo para a derrotar o vírus”, destacando que o local viu menos de 1% de resultados positivos nos testes realizados no sábado.

Mais jovens testam positivo para Covid-19

No sul dos EUA, algumas autoridades alertam para um aumento no número de jovens que testaram positivo para a doença.

No Mississippi, onde uma autoridade de saúde qualificou a aderência ao distanciamento social nas últimas semanas como “muito decepcionante”, os novos grupos de infectados foram atribuídos a festas universitárias.

No Texas, o governador afirmou na semana passada que as pessoas com menos de 30 anos compõem a maioria dos novos casos de Covid-19 em diversas regiões. Ele disse também que esse aumento no número de jovens infectados pode estar relacionado às festas do Memorial Day (este ano em 25 de maio), visitas a bares e outras aglomerações.

Na Flórida, o governador Ron DeSantis destacou que os casos registrados no sábado estão “mudando radicalmente” em direção à população com 20 a 30 anos. Essas pessoas mais novas, segundo ele, são na maioria assintomáticas e não precisam de atenção médica.

Especialistas soaram o alarme para o aumento de casos na Flórida, afirmando que o estado pode se tornar o próximo epicentro do novo coronavírus nos EUA. No sábado, o estado registrou 4.049 novos casos, o maior registrado para um único dia.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)