Holanda vai proibir venda de cigarros eletrônicos saborizados

"É inaceitável que 20 mil pessoas morram todos os anos em nosso país devido aos efeitos do fumo e que diariamente 75 crianças começam a fumar", diz autoridade

Bart Meijer e Susan Fenton, da Reuters
23 de junho de 2020 às 08:33

Um relatório do governo holandês em 2017 disse que mais de um quarto das pessoas de 12 a 16 anos disseram ter tentado "vapear" pelo menos uma vez.

Foto: Kurylo Sofiya/Shutterstock

A Holanda planeja proibir a venda de cigarros eletrônicos saborizados a partir do próximo ano para tornar os vapings menos atraentes para jovens, disse o governo, nesta terça-feira (23).

Os sabores atualmente disponíveis variam entre mojito, sorvete de morango, manga, chocolate.

Com os gostos doces e menos impacto sobre a saúde, o vaping rapidamente se tornou popular entre os jovens não fumantes, que costumam usá-los como um trampolim para produtos de tabaco comuns.

"É inaceitável que 20 mil pessoas morram, todos os anos, em nosso país devido aos efeitos do fumo e que, diariamente, 75 crianças comecem a fumar", disse o vice-ministro da Saúde, Paul Blokhuis.

"A geração livre de fumo que vemos chegando também precisa estar livre de cigarros eletrônicos".

O governo vai refinar a lei do tabaco para incluir a proibição de cigarros eletrônicos com sabor, que provavelmente entrará em vigor no primeiro semestre do próximo ano.

Os produtos vaping com sabor de tabaco permanecerão disponíveis, principalmente para ajudar fumantes regulares a abandonar seu hábito, disse o documento.

Leia também:

Brasileira relata isolamento na África do Sul, que proibiu cigarro e bebida

Holanda proíbe eventos e atrações turísticas até 1º de setembro

Os cigarros eletrônicos, que vaporizam eletricamente uma solução com infusão de nicotina, são defendidos pelos proponentes como uma alternativa mais saudável aos comuns. Mas estudos mostraram que os dispositivos são mais prejudiciais à saúde do que o esperado.

Em 2015, o Instituto Holandês de Saúde Pública, mostrou que a fumaça dos cigarros eletrônicos continha todos os tipos de substâncias químicas que poderiam causar câncer. No final do ano passado, pesquisadores norte-americanos disseram que o uso deles aumentou o risco de se desenvolver doenças pulmonares crônicas, como asma ou enfisema.

Um relatório do governo holandês em 2017 disse que mais de um quarto das pessoas de 12 a 16 anos disseram ter tentado "vapear" [fumar um cigarro de vapor] pelo menos uma vez.

Cigarros eletrônicos e water pipes [fitros de água para fumo como bongs e narguiles] são proibidos na Holanda para menores de 18 anos desde 2016.