Covid-19: mundo ultrapassa a marca de 12 milhões de casos, diz universidade


Diego Freire, da CNN, em São Paulo
08 de julho de 2020 às 23:48 | Atualizado 09 de julho de 2020 às 03:48
Pessoas circulam de máscara por rua de comércio popular no centro do RJ

Pessoas circulam de máscara por rua de comércio popular no centro do Rio de Janeiro durante pandemia da Covid-19

Foto: Lucas Landau/Reuters (29.jun.2020)


O mundo ultrapassou, na noite desta quarta-feira (8), a marca de 12 milhões de casos confirmados de pessoas infectadas com o novo coronavírus, que causa a Covid-19. Às 23h45, o painel da universidade americana Johns Hopkins, que atualiza dados da doença em tempo real, mostrava que já há 12.009.301 infecções conhecidas em todo o planeta. 

Os Estados Unidos representam 1/4 desses casos. Mais cedo, o país chegou a 3 milhões de infecções confirmadas. Na sequência, na lista dos países com mais casos até aqui, aparecem o Brasil (1,7 milhão), a Índia (742,4 mil), a Rússia (699,7 mil) e o Peru (312,9 mil).

Segundo a Johns Hopkins, o mundo soma no momento 548.822 mortes relacionadas ao novo vírus. Os Estados Unidos também são o país com mais óbitos (132,2 mil), seguidos por Brasil (67,9 mil), Reino Unido (44,6 mil), Itália (34,9 mil) e México (32,7 mil).

A universidade registra 6.561.969 pessoas recuperadas do novo vírus - 1.139.844 delas no Brasil.

Os números compilados pela Johns Hopkins são atualizados várias vezes no mesmo dia. Segundo a universidade, os dados vêm de fontes como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades de saúde de diferentes países.

Aumento de casos

Os dados da Johns Hopkins mostram que os casos do novo coronavírus continuam aumentando em todo o mundo, apesar de a maior parte da Europa e da Ásia ter controlado a pandemia.

Os primeiros casos de Covid-19 foram reportados na China entre o fim de 2019 e o começo de 2020. O primeiro milhão de casos no mundo foi registrado em 2 de abril – portanto, mais de três meses após o início dos registros.

Depois disso, porém, o crescimento se acentuou e o segundo milhão foi contabilizado já no dia 15 de abril. No mesmo mês, no dia 27, foi reportado o terceiro milhão de infectados.

Em maio, foram outras três marcas expressivas: 4 milhões de casos no dia 9, 5 milhões no dia 21 daquele mês e 6 milhões no dia 30.

O mundo passou de 7 milhões de casos de Covid-19 no dia 7 de junho e a marca de 8 milhões veio no dia 15. No dia 22 de junho, foram registrados 9 milhões, e a contagem chegou a 10 milhões no dia 28 do mesmo mês. 

Já em julho, na última sexta-feira (4), o total de casos chegou a 11 milhões e agora, menos de uma semana depois, o mundo chega a 12 milhões de infecções confirmadas.