Madri expande uso obrigatório de máscaras para evitar contágio por Covid-19

Administração regional suspende regra que permitia aos cidadãos não usarem o equipamento de proteção em espaço público caso mantivesse distância de 1,5 metro

Murillo Ferrari da CNN, em São Paulo
28 de julho de 2020 às 11:14
Uso de máscara será obrigatório o tempo todo em Madri para evitar novos casos de Covid-19
Foto: Sergio Perez -16.jun.2020/ Reuters

O uso de máscaras em Madri, na Espanha, será obrigatório o tempo todo, como parte de um pacote de medidas destinadas a prevenir infecções pelo novo coronavírus, disse nesta terça-feira (28) a líder regional Isabel Díaz Ayuso.

Além disso, bares devem fechar às 13h e as reuniões nos terraços de restaurantes ao ar livre serão limitadas a 10 pessoas. 

A região também recomenda que reuniões privadas em casa sejam realizadas com menos de 10 pessoas, mas isso não é uma obrigação legal. Ayuso pediu ainda ao governo central para expandir as checagens no aeroporto de Madri.

A Espanha já tinha uma das regras mais rígidas da Europa sobre o uso de máscara de proteção. Em Madri, já era obrigatório em locais públicos a não ser que que as pessoas mantivessem 1,5 metro de distância.

Agora, mesmo que essa distância seja respeitada o uso do equipamento de proteção será obrigatório.

Assista e leia também:

Casos de coronavírus triplicam na Espanha após flexibilização da quarentena

Epidemia do novo coronavírus volta a crescer em todas as regiões do mundo

Máscara em casa

Apesar de não ser determinado por lei, na semana passada autoridades espanholas recomendaram também o uso de máscaras dentro de casa ao receber visitas.

“Recomendamos, como precaução, o uso de máscara em espaços privados quando houver quando houver encontro ou reunião entre pessoas que não morem juntas”, disse Enrique Ruiz Escudero, chefe da Saúde da região de Madri.

“Achamos que é importante já que a maioria dos surtos se origina em encontros de parentes ou amigos”, completou.

Novos casos

No começo de julho, a região da Galícia, no noroeste do país, impôs restrições a cerca de 70 mil pessoas após um surto de casos do novo coronavírus.

A medida foi tomada apenas um dia depois de a Catalunha introduzir um bloqueio local a cerca de 200 mil pessoas para conter a propagação da Covid-19.

Desde o começo da pandemia, a Espanha já registrou 278.782 casos da doença e 28.434 mortes, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, que mantém painel atualizado em tempo real com dados da doença.

Por várias semanas, o país foi o epicentro da doença na Europa antes de ser superado por Rússia, em casos, e Reino Unido, tanto em casos quanto em mortes.

(Com informações da Reuters)