Diplomatas retornam à embaixada brasileira em Beirute uma semana após explosão

Funcionários do governo brasileiro estão exercendo as atividades diplomáticas sob a fiação exposta

Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
11 de agosto de 2020 às 16:17 | Atualizado 11 de agosto de 2020 às 16:33
Embaixada brasileira em Beirute foi atingida pela explosão do dia 4
Foto: Arquivo Pessoal

Diplomatas brasileiros que servem no Líbano já retornaram ao que restou da sede da embaixada em Beirute, uma semana depois da explosão que devastou parte da capital do Líbano na última terça-feira (4)

De acordo com uma fonte de dentro da Embaixada brasileira no Líbano, os funcionários do governo brasileiro estão exercendo as atividades diplomáticas sob a fiação exposta. Isso, porque o prédio da Embaixada, que possui vários andares, ficou sem parte do teto - cujo forro cedeu. 

Leia mais:
Bretas autoriza Temer a integrar missão ao Líbano

Segundo a fonte da CNN, o edifício atingido pela explosão no porto da capital do Líbano passou no último final de semana por uma grande limpeza. Antes da retomada dos trabalhos, algumas adaptações foram instaladas - como plásticos para proteger janelas, vidros e outras partes destruídas.

Uma foto obtida com exclusividade pela CNN revela parte da destruição dentro da Embaixada do Brasil em Beirute, . A imagem mostra os vidros estilhaçados em um dos escritórios, que também teve alguns móveis danificados.

A foto cedida à CNN, tirada na última sexta-feira (7) - três dias após a explosão -, também evidencia a a força do impacto sentido no interior do prédio, que fica a 2 km do Porto de Beirute. Pastas, papéis e equipamentos ficaram espalhados por todo o escritório, junto aos cacos de vidro e pedaços de ferro do teto.

Outra construção abalada com o impacto foi o Centro Cultural Brasil-Líbano, que fica anexo à Embaixada brasileira. Em outra foto obtida pela CNN, é possível ver a destruição causada logo na entrada do prédio. As janelas e as portas tiveram os vidros e as estruturas danificadas. Os destroços ficaram espalhados pelo chão.

O governo brasileiro enviará uma missão de ajuda humanitária ao Líbano, com 300 ventiladores pulmonares mecânicos e 100 mil máscaras cirúrgicas. A partida está prevista para esta quarta-feira (12).

Fachada do Centro Cultural Brasil-Líbano, atingido pela explosão
Foto: Imagem cedida à CNN