Jovens adultos estão impulsionando transmissão para mais vulneráveis, alerta OMS

Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para os riscos do aumento global de pessoas entre 20 e 40 anos com Covid-19

Da CNN
18 de agosto de 2020 às 15:12

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta terça-feira (18) para os riscos do aumento global de casos de Covid-19 entre pessoas de 20 a 40 anos. Segundo o diretor-regional Takeshi Kasai, isso pode estar impulsionando o contágio do novo coronavírus para pessoas vulneráveis.

"A epidemia está mudando. Pessoas na faixa dos 20, 30 e 40 anos estão cada vez mais impulsionando a propagação. Muitos não sabem que estão infectados e com sintomas leves ou nenhum sintoma, o que pode resultar na transmissão inconsciente do vírus para outros", disse Kasai, que, na sequência, citou os riscos.

"Isso aumenta os riscos de transmissão para os mais vulneráveis – os idosos, pessoas com comorbidades ou em cuidados de longa duração, além de quem vive em áreas urbanas densamente povoadas e áreas rurais com poucos serviços", acrescentou.

Leia e assista também:

Jovens são os mais infectados em segunda onda de Covid-19 na Europa
Jovens nos EUA estão promovendo 'festas da Covid-19' e pagando quem se infecta
Covid-19: Infectologista alerta jovens sobre risco de aglomerações

Idosa com máscara de proteção caminha pelas ruas em Portugal
Foto: Rafael Marchante/Reuters (16.mar.2020)

Entre junho e julho, pessoas com 20 a 29 anos representaram 19,5% dos casos do novo coronavírus na Europa. De janeiro a maio, maiores de 60 anos eram 40% dos infectados.

À CNN, o médico infectologista Carlos Magno Fortaleza alertou para os riscos causados pelas aglomerações promovidas por jovens e que foram registradas em algumas partes do país. 

"O jovem tem chance de ter caso grave e de transmitir para outras pessoas, muitas vezes mais idosas e que podem ter casos mais graves. Ele tem responsabilidade sobre si e sobre os outros", disse.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, já são mais de 21 milhões de casos confirmados e 775 mil mortes registradas pela Covid-19 em todo o mundo. 

Os Estados Unidos continuam como o país com mais mortes pela doença – com mais de 171.013. O Brasil aparece na sequência com 108.536 mortos pelo novo coronavírus.

(Edição: Leonardo Lellis)