'Vai demorar para a gente se recuperar', diz brasileira que mora em Nova Orleans

Tatiana Sofia Begault relatou que as comunicações continuam com problemas e que a maior necessidade no momento é por água.

Da CNN
27 de agosto de 2020 às 16:56

Moradora de Nova Orleans e coordenadora de um grupo de voluntários, a brasileira Tatiana Sofia Begault fez um relato à CNN, nesta quinta-feira (27), sobre a situação após a passagem do furacão Laura, que atingiu a costa do estado norte-americano de Louisiana na manhã desta quinta-feira (27).

"Vai demorar para que a gente possa se restaurar. Ainda estamos nos recuperando de Katrina, que aconteceu em 2005", afirmou ela, que disse que as comunicações por telefone continuam com problemas e que água é a maior necessidade no momento.

"O ser humano tem a habilidade de permanecer sem comida por um pouco mais de tempo, mas a água potável é necessária", acrescentou, citando ainda a necessidade de medicamentos e cuidados especiais com idosos.

Leia e assista também:

Furacão Laura deixa três vítimas e 700 mil pessoas sem energia nos EUA
Ciclone, tufão, furacão, tempestade: a diferença entre esses fenômenos naturais

Furacão Laura: Com ventos de 154 km/h, fenômeno deixa 500 mil sem energia nos EUA
Foto: Reprodução - 27.ago.2020/ CNN

"A minha organização, além de outras, vai completar os serviços. Vamos ver se podemos oferecer não só comida, mas abrigo também".

A brasileira destacou que a situação está agravada pela pandemia. "Agora a gente tem a complexidade anexada ao Covid-19. Temos que nos precaver da chuva, do furacão e da tormenta tropical, mas temos o adicional com os cuidados médicos [do novo coronavírus]", refletiu Tatiana.

Pelo menos três pessoas morreram e mais de 700 mil norte-americanos estão sem energia elétrica no Texas e em Louisiana, de acordo com a PowerOutage.US, site que monitora quedas de energia pelo país.

O fenômeno chegou aos Estados Unidos com categoria 4 (com ventos mínimos de 210 km/h), mas pouco depois foi rebaixado para a categoria 3 (mínimos de 178 km/h) e, em seguida, 2 (mínimos de 154 km/h). Horas depois, ele foi rebaixado à categoria 1 (mínimos de 119 km/h).

O centro do furacão está localizado a cerca de 72 km ao norte da cidade de Lake Charles, com ventos de 160 km/h. Ele deve continuar enfraquecendo ao longo do dia e pode voltar a ter classificação de tempestade tropical ainda hoje, quando deixar Louisiana e seguir rumo ao Arkansas.

O furacão Laura atingiu a costa de Louisiana perto da cidade de Cameron com ventos de 240 km/h, equiparando-se a um furacão registrado no estado em 1856, conhecido como Last Island Hurricane.

Os níveis das águas ao longo da costa subiram rapidamente. Os meteorologistas alertaram para uma tempestade "insuperável" com ventos potencialmente devastadores.