EUA se preparam para distribuir vacina contra a Covid-19 já no final de outubro


Da CNN
02 de setembro de 2020 às 17:26 | Atualizado 02 de setembro de 2020 às 22:22

Os Estados Unidos se preparam para começar a distribuir a vacina contra a Covid-19 já no final do mês de outubro, segundo documentos do CDC (Centro de Prevenção e Controle de Doenças) enviados às autoridades de saúde pública ao redor do país.

A se confirmar a data, os EUA iniciarão o processo de imunização antes da eleição presidencial de novembro deste ano, quando o presidente Donald Trump concorrerá a um segundo mandato contra o democrata Joe Biden.

Os documentos foram publicados pelo jornal The New York Times e confirmados pela CNN.

A orientação do CDC trata dos planos de distribuição de duas vacinas contra a Covid-19, com números que "podem ser limitados".

Os documentos priorizam populações específicas para a imunização, incluindo profissionais da saúde, trabalhadores de serviços essenciais, moradores e funcionários de asilos e servidores da segurança pública.

Assista e leia também:

Quando teremos uma vacina eficaz contra a Covid-19?

Em cenário otimista, diretor do Butantan prevê vacinação em janeiro

O Grande Debate: Vacina contra Covid-19 deve ou não ser obrigatória?

Enfermeira aplicando vacina em braço

A expectativa é de que a grande maioria das pessoas possa tomar a vacina contra a Covid-19 sem grandes problemas

Foto: Freepik

Em uma carta divulgada na semana passada, o diretor do CDC, Robert Redfield, pede às autoridades locais que flexibilizem exigências técnicas que poderiam impedir a vacinação antes do dia 1º de novembro e acelerem seus processos internos.

As orientações não significam que, necessariamente, haverá uma vacina disponível nas datas planejadas pelo governo americano.

A Casa Branca firmou um contrato com a McKesson, empresa de suprimentos médicos e farmacêuticos, para a distribuição das vacinas contra a Covid-19. A companhia, no entanto, precisa de permissões e licenças estaduais e municipais para realizar esse trabalho.

(Com informações de Jamie Gumbrecht e Maggie Fox, da CNN)